segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Botafogo caminha para equilibrar jovens e veteranos no time de 2017


Jogadores já foram contratados, outros podem chegar e outros tantos podem sair. Em meio a tudo isso, jogadores revelados na base do Glorioso vêm ganhando espaço no elenco



Roger viveu grande temporada e chegará como esperança de gols no time de General (Foto: Ale Vianna/Eleven)

Ainda falta um jogo para 2016 acabar de vez para o Botafogo, mas o planejamento para a próxima temporada já está a todo vapor. Alguns jogadores já estão contratados, outros estão sendo negociados, há atletas que podem sair do clube, há os certamente deixarão General Severiano. E já há os mais jovens, que tiveram a incorporação ao time profissional antecipada em alguns meses e já treinam com os profissionais. A ideia do técnico Jair Ventura é, em 2017, ter um time com média de idade equilibrada.

- Acho ideal mesclarmos. Não podemos ter só jogadores com idade avançada porque perdemos força. Modéstia à parte, conheço muito a base, temos que usar esses meninos. Eu vejo que mesclar é sempre a melhor receita - explica o treinador, que vem fazendo da presença de revelações da base alvinegra quase 50% da lista de relacionados nos últimos jogos.

Já estão de contrato assinado para defenderem o Glorioso no ano que vem o goleiro Gatito Fernández e o centroavante Roger, que disputaram a temporada atual por Figueirense e Ponte Preta, respectivamente. A contratação deles significa que, para o gol, Sidão deve mesmo ir para o São Paulo, e, no comando de ataque, o time alvinegro tenta resolver um problema crônico desde janeiro.

Muitas mudanças ainda estão para acontecer. E, na próxima Taça Libertadores ou não, o Botafogo tenta ser mais forte do que a arrancada neste Campeonato Brasileiro mostrou que o time é.

PROBLEMA LOGO ALI
A lateral esquerda pode se tornar uma posição dramática para o Botafogo no próximo ano. Isso porque os dois jogadores que vêm sendo utilizados têm absoluta confiança da comissão técnica, mas não têm permanência garantida. Pelo contrário: Diogo Barbosa está emprestado e deve ser vendido ao Cruzeiro; Victor Luís pertence ao Palmeiras e espera o clube decidir se pretende utilizá-lo ou negociá-lo para o próximo ano. O Glorioso aguarda, pois pode ser obrigado a ir ao mercado, mesmo desejando a permanência da dupla.

Negociando
João Paulo: Meia do Santa Cruz havia sido objeto de desejo botafoguense já para esta temporada, mas acabou ficando em Pernambuco. Com o rebaixamento da equipe Cobra Coral, falta apenas o último acerto entre as diretorias para ele se tornar jogador do Glorioso.

Montillo: Chegaria para ser a estrela da companhia. Aos 32 anos, dividiria a responsabilidade da armação com Camilo, sobrecarregado desde que chegou. O argentino está no fim do contrato com Shandong Luneng, da China, e chegaria de graça. O salário, provavelmente, seria o maior do elenco, mesmo muito abaixo dos padrões chineses.

Contratados
Roger: Aos 31 anos, o centroavante viveu, em 2016, a melhor temporada da carreira. Foram 22 gols em 35 jogos pelo Red Bull Brasil e pela Ponte Preta. Chega para resolver o baixo número de gols do Glorioso.

Gatito Fernández: O paraguaio já havia sido observado pela diretoria alvinegra quando Saulo se lesionou. Com a iminente saída de Sidão e a delicada recuperação de Jefferson, a diretoria avançou rapidamente para contratar o goleiro titular do Figueirense, em 2016.

De saída
Sidão: O goleiro pertence ao Osasco Audax, que tem negociações muito avançadas com o São Paulo. Só continua no Glorioso se insistir muito, até pela contratação de Gatito Fernández.

Diogo Barbosa: Vinculado a um parceiro do grupo BMG, deve ser vendido ao Cruzeiro, apesar da vontade mútua para a permanência no Glorioso.

Victor Luís: Pertence ao Palmeiras, que ainda não decidiu se conta ou não com ele para a próxima temporada.

Neilton: Emprestado pelo Cruzeiro, precisará de uma investida muito forte do Botafogo para continuar no Rio.

Fonte: Lancenet/Felippe Rocha/Rio de Janeiro (RJ)