domingo, 8 de janeiro de 2017

De olho em "final" da Libertadores, Botafogo corre com preparação


Com estreia no Campeonato Carioca antecipada, alguns jogadores retornarão do Espírito Santo antes dos demais. Jair Ventura se diz otimista: "Bola pra frente"



Jair Ventura começa a planejar início de temporada
 do Botafogo, de olho na Liberta (Foto: MARCOS
 CUNHA/FATOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)
Com uma semana a menos de pré-temporada por conta do adiamento da última rodada do Brasileirão de 2016, o Botafogo será obrigado a apressar sua preparação para a Libertadores. Afinal, a primeira partida contra o Colo Colo é em 1º de fevereiro, em duelo válido pela fase eliminatória da competição. Com seis contratações e buscando mais três nomes, a comissão técnica terá de antecipar algumas etapas da preparação num ano considerado muito importante. O técnico Jair Ventura se diz motivado, mas ao mesmo tempo com a consciência de que missão não é fácil.


- Agora é 2017, estaca zero... Na Copa do Mundo você faz vários jogos para chegar a uma final, mas a nossa final já é antes. Vamos ter 14 dias de preparação para estrear no Carioca e Libertadores dias depois. Mas é bola pra frente. A gente deve estar sempre buscando o melhor para dar alegrias aos torcedores. A gente vive um momento delicado no Brasil, essa situação de roubalheira, um pais quebrado... E saber que mexe com a paixão de várias pessoas e que pode levar alegria para elas é gratificante.


Com a antecipação da estreia do Botafogo do Campeonato Carioca para 25 de janeiro, Jair Ventura se vê com um trabalho ainda mais complicado a fazer. Além de não poder contar com jogadores na forma ideal, será obrigado a antecipar o retorno de alguns atletas do Espírito Santos (local da pré-temporada) para o Rio de Janeiro, visando à partida contra o Madureira. Está em jogo também a possibilidade de escalar, ou não, alguns titulares. A tarefa será encontrar um equilíbrio entre a busca pelo ritmo de jogo e a preocupação de não haver desgaste antes do primeiro jogo pela Libertadores.


- Vai depender muito da condição física de cada atleta. Vamos estrear no Carioca com a equipe que estiver melhor para aquele momento. Sabemos que não podemos correr risco por lesão. Tem as férias, e cada jogador volta numa situação diferente. Temos que avaliar com o departamento médico como está cada um para colocar em campo os melhores em condição – explicou o treinador.


Fonte: GE/Por Felippe Costa e Gustavo Rotstein/Rio de Janeiro