domingo, 19 de fevereiro de 2017

Jair Ventura festeja gols de jogadores formados na base em vitória de virada


Eliminado da disputa da Taça Guanabara, técnico do Botafogo lamenta calendário que o forçou a poupar jogadores no Campeonato Carioca




Em alta, técnico Jair Ventura fez "selfie" com torcedores após a vitória de
 virada em Bacaxá (Foto: Vitor Silva /SSPress/Botafogo)
Após a vitória de virada sobre o Boavista na última rodada da fase de grupos da Taça Guanabara, o técnico do Botafogo, Jair Ventura, lamentou o calendário que o forçou a poupar jogadores no Campeonato Carioca. Eliminado no primeiro turno, o treinador evitou usar a palavra teste ao ser questionado se aproveitou a partida para avaliar os atletas que estão fora da equipe titular. Ele ressaltou o fato de os três gols da equipe terem sido marcados por jogadores formados na base do clube - Fernandes fez dois e Leandrinho marcou o gol da virada.

- Me perguntaram antes do jogo se serviria como um teste, mas acho que é muito pesado usar o Campeoanto Carioca como teste. Nós tivemos que poupar alguns jogadores por conta dessa loucura de calendário. Hoje, a estreia do Fernandes no ano e ele acaba fazendo dois gols. Três dos nossos gols foram de meninos da base e ficamos muito felizes por isso - disse Jair Ventura.

O técnico aproveitou ainda para elogiar Leandrinho, que disse ter um "potencial gigante":

- O Leandro colocou duas bolas na trave no clássico. Falei com ele hoje que estava no caminho certo, que a bola entraria. Ela entrou. É um menino com potencial gigante, uma qualidade técnica muito boa.

Confira os melhores trechos da entrevista coletiva de Jair Ventura:

Primeiro tempo

Fizemos um primeiro tempo muito ruim. Um time apático, que não condiz com a característica da nossa equipe. Voltamos para o segundo tempo com outra postura. Estão todos de parabéns pela reação. Tivemos forças e conseguimos conquistar nosso objetivo.

Presente para o presidente?

Então. Queria aproveitar a oportunidade, já que hoje é aniversário do nosso presidente. Liguei para ele antes da partida e na verdade eu é que ganho o presente. Ele me deu essa responsabilidade de ser o comandante do time do Botafogo e quero dar os parabéns, desejar essa vitória para ele e agradecer pelo meu trabalho.

Sassá


Eu costumo dizer que o jogador é que se escala, com os treinamentos e conduta. O Sassá tem as mesmas chances dos demais. Cabe a ele treinar bem, fazer os gols, ajudar a equipe. Assim, vai ter chance como os outros. Fica muito claro isso de dar oportunidade para todos.

Fonte: GE/Por Felippe Costa/Bacaxá, RJ