sexta-feira, 24 de março de 2017

Análise: Bota faz melhor 1° tempo do ano, mas sofre apagão e frustra torcida



Time consegue apresentação quase perfeita na etapa inicial, vai para o vestiário com o placar de 2 a 0, mas deixa o ritmo cair e acaba surpreendida no Nilton Santos




Os torcedores do Botafogo tinham tudo para ir dormir na noite desta quinta-feira festejando a maior apresentação da equipe na temporada. Mas, como o jogo de futebol não tem apenas 45 minutos, eles acabaram não tendo muito o que comemorar. Isso porque, o time fez o melhor primeiro tempo do ano, dominou o Fluminense e foi para o intervalo com o placar de 2 a 0. Até ai, tudo bem! Acontece que o Alvinegro parou na etapa final e acabou sendo surpreendido, sofrendo a virada frustrante no Estádio Nilton Santos: 3 a 2.


Realmente, o lado positivo foi o primeiro tempo. O Botafogo sobrou e viu Roger, que foi o grande destaque do time, balançar as redes duas vezes, chegando ao quarto gol com a camisa do Botafogo. Além dele, Bruno Silva esteve muito bem. Ao lado de Airton, não deixava espaços para o ataque do Fluminense e ainda foi responsável pelo inicio da jogada do primeiro gol, quando, de carrinho, desarmou um adversário ainda no campo de defesa e proporcionou o contra-ataque alvinegro.


Roger comemora seu gol contra o Fluminense
(Foto: André Durão)
Na verdade, o grande mérito pelos 2 a 0 foi o lado coletivo. Montillo e Camilo não tiveram uma grande noite, mas contribuiram. No esquema de Jair, Camilo fica mais preso no lado esquerdo e, aparentemente, ocupa menos espaços do que o argentino, que parece mais livre e com menos responsabilidade na marcação. Esse, talvez, possa ser um fator que tenha contribuído para a falta de gols de "Camito". O meia acaba os jogos visivelmente cansado.


Saída de Carli prejudicou o plenejamento


A defesa não comprometeu e também não havia sido tão exigida, como aconteceu após a saída inesperada do zagueiro Carli, que sofreu uma pancada no tornozelo direito e deu lugar a Renan Fonseca. Jair perdeu uma substituição e, consequentemente, um planejamento para a etapa final. O time foi sentindo, o Fluminense aumentou o ritmo e não perdoou.


O Botafogo sofreu com a velocidade do rival e, quando não parou a jogada fazendo pênalti, viu os atacantes tricolores levando vantagem na maioria das jogadas. Estreante nos profissionais, o goleiro Saulo até que fez uma boa defesa após cobrança de falta aos 26 da etapa inicial, mas acabou levando três, sendo que o segundo passou muito perto de sua mão e poderia ser impedido.

Saulo teve atuação regular no clássico contra o Fluminense, no Estádio Nilton Santos (Foto: André Durão)

Não foi o lado físico e nem o técnico, mas parece que o Botafogo não se imaginava perdendo o jogo. Como disse Jair Ventura na coletiva de imprensa, o "resultado de 2 a 0 no futebol é perigoso". E foi!. Agora é o Botafogo precisa se concentrar para a sequência do Campeonato Carioca e tirar de lição a virada no Estádio Nilton Santos para ainda sonhar com uma vaga nas semifinais.

TUA ESTRELA SOLITÁRIA NOS CONDUZ. FAÇA PARTE DESTE TIME. CLIQUE AQUI! (Foto: Divulgação)


Fonte: GE/Por Felippe Costa/Rio de Janeiro