sexta-feira, 24 de março de 2017

Jair fala em início avassalador, mas lamenta virada: "Dois tempos distintos"


Treinador elogia atuação do Fluminense, evita criticar a arbitragem e minimiza primeira expulsão na carreira: "Faz parte do show"



A noite parecia ser do Botafogo. Grande atuação, vantagem de dois gols no primeiro tempo... Mas o Fluminense reagiu no segundo tempo, virou para 3 a 2 e saiu vitorioso nesta quinta-feira do Nilton Santos. O resultado – e a arbitragem – irritaram Jair Ventura, que foi expulso pela primeira vez na carreira e saiu de campo visivelmente nervoso. Mais calmo, após a partida, o treinador analisou a derrota.

- Fizemos um primeiro tempo avassalador. Você vai para o segundo tempo... O placar de 2 a 0 é perigoso. Não que é que você recua, mas o outro time precisa fazer os gols. Hoje tivemos dois tempos distintos. Foi minha primeira expulsão. Não falo de arbitragem, mas vamos deixar para eles que são especialistas analisarem o pênalti. O que reclamei foi em relação aos acréscimos. Faz parte do show. O futebol é assim há anos. Mas não temos que tirar os méritos da equipe do Fluminense.


MUDANÇA DE POSTURA EM CAMPO

Não é hora de falar quando a gente sai de cabeça quente. Hoje é um dia triste, pois ainda perdi meu sogro, que estava internado. Mas a gente tem que trabalhar. Estou triste duas vezes. Não gosto de perder, mas a gente sabe perder. A minha reclamação foi para uma questão do jogo não é o Fluminense, que fez um grande jogo.

Jair Ventura (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)


COISAS POSITIVAS
Quando você faz dois gols a tendência é vencer a partida. Mesmo assim, tivemos oportunidades no segundo tempo. As transições entraram, bola na trave, bola parada, mas não fomos felizes. Lógico que o resultado é ruim, mas precisamos tirar coisas boas. Para quem é profissional tem que ver que teve algo positivo.

PRIMEIRO TEMPO
A gente queria jogar sempre como foi no primeiro tempo, mas não foi o Botafogo que mudou. Não demos chances para eles. O Fluminense fez um grande segundo tempo. Foi eficiente e venceram.

LESÃO DO CARLI
Perdi mais uma substituição. É muito difícil para o treinador, quando você perde uma. Te quebra. Eu tinha uma condição de fazer uma mexida antes e acaba atrapalhando.

SITUAÇÃO NO CARIOCA
Nós priorizamos a Libertadores, mas não deixamos o Carioca de lado. Não temos que achar que está tudo perdido. Vamos lutar pela classificação e se tudo der certo estaremos entre os quatro.

Fonte: GE/Por Felippe Costa/Rio de Janeiro