domingo, 9 de abril de 2017

Com bola parada e "Sassarrada", Bota bate Flu e vai à final daTaça Rio


Em dois lances parecidos, um deles irregular, Glorioso constrói triunfo no primeiro tempo. Na etapa final, Sassá decreta vitória. Vasco será o adversário na decisão



Por GloboEsporte.com, Rio de Janeiro


Melhores momentos de Botafogo 3 x 1 Fluminense pela semifinal da Taça Rio



Esqueça as polêmicas. Deixe para lá a insatisfação de Camilo nas vésperas da semifinal. Não ligue para o gol irregular marcado por Dudu Cearense no Engenhão, assinalado pelo auxiliar Rodrigo Figueiredo Henrique Correa. Apesar destas questões, o Botafogo venceu o Fluminense por 3 a 1 e garantiu vaga na final da Taça Rio, sem deixar espaço para reclamações. No próximo domingo, enfrentará o Vasco, na decisão do segundo turno.


Além do gol de Dudu, impedido junto com outros quatro companheiros após cobrança de falta de Gilson, o Botafogo marcou duas vezes, estas legais: a primeira, logo no minuto inicial de jogo, também aconteceu em lançamento de Gilson - desta vez, quem marcou foi Igor Rabello, de cabeça.


Aos dois minutos da etapa final, Sassá passou fácil por Frazan e completou o placar. Comemorou, claro, com sua tradicional "Sassarrada" no ar. Foi o quinto gol do atacante, artilheiro da equipe na temporada ao lado de Rodrigo Pimpão e Roger.

Marcos Junior disputa a bola com Igor Rabello, autor do primeiro gol do Botafogo (Foto: Alexandre Durão)

Fluminense esbarra na marcação alvinegra


À parte estes três lances, o Botafogo não chegou muito mais vezes. Mas soube gerir a vantagem - além de tudo, bastava empatar para se classificar. O Fluminense, com um time reserva, tomou o susto pelo gol no primeiro minuto, teve mais posse de bola, mas pouco ameaçou. A melhor chance, quando o jogo ainda estava 1 a 0, foi com Marcos Junior, que se viu livre à frente de Gatito, mas não conseguiu driblar o goleiro.


O Tricolor não passou das bolas alçadas na área alvinegra. Encaixotou-se na marcação adversária, trocou passes, mas não viu alternativas, nem com as mudanças no segundo tempo - Richarlison, de pênalti, diminuiu aos 43 minutos.


E o Botafogo esperou tranquilamente. Camilo, em sua posição original, centralizado, esteve discreto e não justificou a bronca por atuar pela esquerda com os titulares. Quem sabe na próxima quinta-feira, quando o Glorioso enfrentará o Atlético Nacional, pela Libertadores? Para o Fluminense, no mesmo dia, a missão será pela Copa do Brasil, contra o Goiás.


Fonte: GE