sábado, 13 de maio de 2017

Após reestruturar DM, Botafogo faz "estágio" e tem Palmeiras como referência


Profissionais do Alvinegro visitam as instalações do clube paulista em busca de informações sobre o funcionamento dos novos aparelhos, que previnem lesões





Dudu Cearense usa o Kineo, novo aperelho do Departamento
 Médico do clube (Foto: Intagram)
Depois de uma série de lesões que assombraram o departamento de futebol, o Botafogo vem se estruturando internamente para amenizar esse problema. Desde o ano passado, o clube está reformulando o departamento médico com equipamentos de última geração e, hoje, tem condições de trabalho suficientes para prevenir e tratar de lesões nos jogadores. O Kineo e Catapult foram os últimos investimentos.


Na semana passada, por exemplo, três profissionais do clube visitaram as instalações do Palmeiras para entender melhor o funcionamento dos aparelhos, já que a estrutura do clube paulista é considerada uma das melhores do Brasil e chegou a receber investimentos R$ 5 milhões no departamento médico. Estiveram em São Paulo: Manoel Coutinho (fisiologista), Flávio Meirelles (fisioterapeuta) e Lucas Ometto (auxiliar da preparação física)


O primeiro equipamento a chegar foi o da Termografia, que faz um mapa de calor dos músculos. As regiões mais avermelhadas, invisíveis a olho nu, indicam desde fadiga muscular a rompimentos de microvasos, mostrando se o jogador está próximo de se machucar e se precisa ser poupado de jogos ou exercícios mais pesados.


Em setembro, outro aparelho que chegou foi o Isocinético, que permite quantificar a função e o desempenho muscular do jogador, atuando também como um método preventivo e terapêutico de lesões. Os últimos foram o Catapult, um GPS que reúne dados dos atletas durante os treinos e os apresentam em tempo real para o departamento médico e a preparação física, e o Kineo, que ajuda no fortalecimento e no tratamento de desequilíbrio muscular.


Fonte: GE/Por Felippe Costa e Thiago Lima, GloboEsporte.com, Rio de Janeiro