terça-feira, 16 de maio de 2017

Sassá é afastado do elenco do Botafogo e não joga contra o Atlético Nacional


Decisão é passada em reunião nesta terça com jogadores, que dão aval. Cobrado por torcedores, atacante não será relacionado na Libertadores e passa a treinar separado




Diretoria e comissão técnica decidiram, e os jogadores deram o aval. Em reunião nesta terça-feira, ficou determinado que Sassá a partir de agora não treina mais com o grupo principal, até segunda ordem. A atitude foi tomada após mais um ato de indisciplina do atacante, que chegou atrasado a um treino na semana passada e não cumpriu o cronograma estipulado. Por isso, foi cortado do jogo contra o Grêmio e também não será relacionado diante do Atlético Nacional na quinta-feira, pela Libertadores. O jogador afirma não ter sido comunicado que passará a trabalhar separado.


Sassá ao lado de Rodinei, do Flamengo, e do cantor Mumuzinho
 em evento na Lagoa (Foto: Reprodução)
Mesmo com o deslize da semana passada, inicialmente Sassá não foi afastado e treinou a parte física com os reservas na tarde de segunda-feira, no campo anexo do Estádio Nilton Santos, já que os titulares fizeram trabalho regenerativo e foram embora. Na terça, fez um trabalho à parte na academia e sequer apareceu no gramado. Na versão do clube, foi um pedido da preparação física, mas o GloboEsporte.com apurou que ele está encostado.


Sassá é o artilheiro do time na temporada com sete gols em 17 jogos, mas na Libertadores só marcou um, no empate por 1 a 1 com o Barcelona de Guayaquil, no Equador. Na saída do estádio, foi enquadrado por torcedores, que cobraram comprometimento. O atacante já admitiu publicamente que cometeu alguns erros, mas internamente ele se queixa de que o Botafogo não tem levado em consideração suas questões particulares, como o problema de saúde que seu filho recém-nascido enfrentou recentemente.


A situação de Sassá aparece logo em um momento em que o clube buscava uma renovação de contrato, que parece a cada dia mais longe de um final feliz. As partes começaram uma conversa, mas a pedida dos representantes do atacante assustou: cerca de R$ 5 milhões de luvas e salários de aproximadamente R$ 300 mil. Internamente em General Severiano, a proposta é vista como fora da realidade.


- Ele era um garoto bom, mas acabou se perdendo. Se não voltar para a realidade vai acabar virando mais um zé ninguém no futebol - disse uma pessoa que acompanha a rotina e os bastidores do Botafogo.

Na avaliação de membros da diretoria, Sassá se deixou levar pelos altos valores pedidos pela renovação e passou a mostrar pouco comprometimento no dia a dia. Somadas a isso estão as várias imagens que diretoria e conselheiros têm recebido do atacante na noite carioca. No último domingo, por exemplo, ele foi visto no evento Tardezinha, na Lagoa, bairro da Zona Sul, e depois na boate All In, na Barra da Tijuca, Zona Oeste. Ao mesmo tempo, o Botafogo perdia por 2 a 0 para o Grêmio. Episódios como esse contribuem para que fique sem clima no clube.


Goleador da equipe em 2016 com 14 gols, Sassá tem contrato com o Botafogo até dezembro e, por isso, fica livre para assinar pré-contrato com outro clube a partir de julho. O Botafogo tem interesse em negociar o jogador de forma imediata, mas até agora não recebeu proposta oficial.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Gustavo Rotstein e Thiago Lima, Rio de Janeiro