domingo, 30 de novembro de 2014

Jogadores lamentam o rebaixamento do Bota e pedem desculpas à torcida



André Bahia, Gabriel e Régis encaram as perguntas da imprensa após a queda para a Série B do Campeonato Brasileiro e evitam dar desculpas para justificar a degola






Os resultados dos jogos de sábado ajudaram o Botafogo a chegar vivo a Santos, mas o time vai voltar ao Rio de janeiro rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. A derrota por 2 a 0 para o Santos na Vila Belmiro (veja os melhores momentos no vídeo acima) sacramentou a iminente degola com uma rodada de antecedência após um jogo que representou o que foi a campanha do time de Vagner Mancini: fragilidade defensiva, pouco poder de reação e descontrole emocional representado pela discussão entre Andreazzi e Dankler em campo.

Ao término da partida, os jogadores se uniram no momento de dor. E na saída de campo, alguns não fugiram da imprensa e encararam as perguntas. Caso de Régis, um dos últimos atletas a chegarem ao clube na temporada. Questionado se o Alvinegro mereceu o rebaixamento pela pífia campanha, o lateral-direito evitou falar em mérito, lembrou os problemas extra-campo enfrentados pelo elenco e pediu desculpas aos torcedores.

Não diria que mereceu porque fomos de uma hombridade incrível. Situações que o clube passou, como contusão, salário atrasado, dispensa de jogadores, que pesaram para a queda. Mas nada justifica. Isso não entra em campo. O que nos resta é pedir desculpas ao nosso torcedor. Já passei por essa situação e meu sentimento é o pior possível"

Régis, lateral-direito do Botafogo

- Não diria que mereceu porque fomos de uma hombridade incrível. Situações que o clube passou, como contusão, salário atrasado, dispensa de jogadores, que pesaram para a queda. Mas nada justifica. Isso não entra em campo. O que nos resta é pedir desculpas ao nosso torcedor. Eles, nossos familiares, nós jogadores, todos não merecem isso. Já passei por essa situação e meu sentimento é o pior possível - lamentou.

André Bahia fez coro ao companheiro. O zagueiro, que experimentou a sensação de ser herói nas oitavas de final da Copa do Brasil, agora vive o sentimento inverso. Procurando palavras, ele destacou a atitude dos jogadores e lembrou que o clube teve várias oportunidades para sair da zona de rebaixamento, mas não conseguiu.

- Hoje foi mais uma chance dentre várias que tivemos. Tudo o que eu disser aqui agora nada vai voltar o Botafogo para a Série A. Empenho, luta e profissionalismo dos jogadores houve durante o ano. Não tem muito o que falar.

Gabriel deixou o campo da Vila Belmiro chorando e amparado pelos companheiros (Foto: Michel Filho / Agência o Globo)

Matematicamente rebaixado agora, o Botafogo vai cumprir tabela na última rodada do Brasileiro contra o Atlético-MG, no Mané Garrincha, em Brasília. Para Gabriel, que deixou o campo aos prantos, o time precisa terminar a competição com dignidade e analisar os erros para não repeti-los no ano que vem.

- A gente que está um tempo no clube, sente mais que alguns, é normal. Quem está desde o começo do ano sabe que a gente não queria deixar o Botafogo cair. Falta mais um jogo, vamos terminar como homens. Tem que ver o que fez errado nesse ano para corrigir os problemas.

O jogo contra o Atlético-MG está previsto para o próximo domingo, às 17h (de Brasília). Porém, como os dois times não buscam mais nada no campeonato, a partida pode ser antecipado pela CBF para o sábado.

Por GloboEsporte.comSantos, SP