domingo, 14 de dezembro de 2014

Bota chama Torres de "Ministro do Futebol" e tenta fechar com René


Nova diretoria alvinegra confirma negociações com treinador indicado pelo Capita



O Botafogo publicou uma nota oticial, na noite de sábado, para confirmar a negociação do clube com o treinador René Simões. Segundo a nota, o treinador foi uma indicação do "Ministro do Futebol" do clube e capitão do tri Carlos Alberto Torres. Capita não receberá salário, mas ficará responsável por "abrir portas" para o clube, trabalhando em conjunto com o vice-presidente de Futebol Antonio Carlos Mantuano.

Na semana passada, o clube sondou o ex-gerente de futebol Anderson Barros para que assumisse a vaga deixada pelo diretor Wilson Gottardo. Mantuano chegou a conversar com Barros, mas o presidente Carlos Eduardo Pereira não chancelou a indicação, temendo uma eventual reação negativa de torcedores. Mantuano chegou a dizer que pretendia fechar com um executivo para o futebol antes de contratar treinador, mas agora há a possibilidade do clube contratar apenas um gerente para o departamento.
Ônibus do Botafogo: ajuda do Capita (Foto: Wagner Meier / Agif)
Carlos Alberto Torres chegou a trabalhar na gestão Maurício Assumpção como "embaixador do Engenhão", ganhando R$ 14 mil como pessoa jurídica. Foi anunciado na apresentação do elenco do clube no início de 2011 sendo responsável pela cessão do novo ônibus do clube junto a uma montadora alemã.

Com a interdição do Engenhão, em março de 2013, Capita deixou a função e se afastou da gestão do clube. Na campanha, embarcou na candidatura de Carlos Eduardo - e foi considerado um dos principais responsáveis pela vitória. Ele chegou a ser convidado para ser diretor de futebol do clube, mas recusou, preferindo ajudar de modo informal, recebendo o título de "ministro".

A diretoria do clube já sofreu a primeira baixa. O vice-presidente financeiro Ivon Virgolino pediu para não ser confirmado no cargo alegando falta de tempo.

Por GloboEsporte.comRio de Janeiro