quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Bota vai pagar dívida da Timemania e busca alternativa para caso Elkeson


Presidente alvinegro revela que clube ainda não recebeu integralmente a cota de R$ 400 mil do jogo com Atlético-MG em Brasília. Prazo para quitar débito vai até dia 31




Presidente explicou que dinheiro de jogo em Brasília
ficou para depois (Foto: Luciano Belford / SSPress)
Mesmo ainda enfrentando graves problemas financeiros por causa do bloqueio de todas as suas receitas, o Botafogo teve um alento. Nesta sexta-feira, último dia de prazo, o clube vai efetuar o pagamento de R$ 1,4 milhão para cobrir o atraso de parcelas da Timemania. A quitação desse valor é fundamental para que o Alvinegro seja mantido no Refis, programa de financiamento de dívidas. Até o fim do mês, entretanto, será preciso quitar duas parcelas do Refis que totalizam cerca de R$ 8 milhões. Além disso, a diretoria trabalha em outra frente: voltar ao Ato Trabalhista. Em entrevista à "Rádio Transamérica", o presidente Carlos Eduardo Pereira revelou que protocolou um pedido na última sexta-feira e aguarda resposta.

- Na última sexta-feira o Botafogo protocolou o pedido para um novo Ato Trabalhista. Dentro disso, estamos tentando mostrar que a instituição não pode sobreviver com 100% de suas receitas bloqueadas.

Outra questão em andamento é o caso Elkeson. O Botafogo tem até o dia 31 de dezembro para pagar R$ 800 mil ao clube chinês Guangzhou Evegrande, e a diretoria planejava quitar metade desse valor com a cota da partida contra o Atlético-MG, levada para o Mané Garrincha, em Brasília. Porém, Carlos Eduardo Pereira disse que o clube ainda não recebeu todo o dinheiro que tem direito pela última rodada do Campeonato Brasileiro e busca outras fontes de receitas.

- Inicialmente essa era a ideia, mas não recebemos toda a cota. Uma parte ficou de ser paga mais adiante por causa do baixo comparecimento do público. Estamos buscando outras fontes de receita para quitar essa dívida - explicou o mandatário.

Por GloboEsporte.com Rio de Janeiro