quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Gottardo se irrita com vazamento de demissão e se queixa de Mantuano



Capitão do título brasileiro em 1995, ex-zagueiro reclama de postura do atual vice de futebol do Botafogo após notícia de que ele e Vagner Mancini não estão nos planos



A notícia de que o Botafogo condicionou a discussão da volta de Loco Abreu à definição dos novos técnico e diretor de futebol para 2015 irritou Wilson Gottardo. Capitão alvinegro na conquista do título brasileiro em 1995, o ex-zagueiro chegou ao clube em julho para ser o gerente de futebol, ainda na gestão de Mauricio Assumpção, mas não faz parte dos planos da nova diretoria.

Em áudio que circula numa rede de mensagens, ele reclamou da postura do vice de futebol do Botafogo, Antonio Carlos Mantuano, por ter descoberto pela internet que não seguirá em General Severiano. E criticou que o tratamento destinado a ele tenha sido o mesmo do técnico Vagner Mancini, que também não continuará, e o ex-auxiliar técnico Eduardo Hungaro, dispensado no início de dezembro.

Confira a íntegra do áudio transcrito abaixo.

– Infelizmente aconteceu o pior. Eu não esperava, acreditava que (o time) poderia escapar, mas o descontrole de algumas pessoas e a má gestão de outras, e não estou falando apenas do (lado) financeiro, não, levaram o Botafogo ao buraco. Dava para escapar, mas coisas que aconteceram internamente, e que eu não vou revelar, porque o tempo vai mostrar mais tarde, quando a poeira baixar. E ser demitido pela internet é um absurdo. Já não concordei quando fizeram isso com o Hungaro. Independentemente de gostarem dele ou não, chama o cara e conversa. Agora estou vendo aqui que eu e o Mancini também. Não tenho nada a ver com o Mancini, não quero ter meu nome relacionado a ele, pois são departamentos diferentes, mas ser (demitido) pela internet eu não concordo. É uma falta de respeito. E olha que eu já estive com o Mantuano várias vezes, conversei com ele várias vezes, e fica me tratando dessa forma. Eu lamento muito que o Botafogo esteja com esse comportamento.

Por GloboEsporte.comRio de Janeiro/GE