domingo, 21 de dezembro de 2014

Botafogo dá início a projeto de marketing para manter Jefferson


Reunião de diretoria alvinegra nesta segunda-feira será pontapé inicial de planejamento para atrair projeto que viabilize permanência de ídolo



Jefferson é prioridade para o Botafogo em 2015
 (Foto: Vitor Silva / SSpress)
Por conta da crise financeira, o Botafogo será obrigado a limitar muito seus gastos, principalmente no futebol. Por isso, estabeleceu o teto salarial de R$ 50 mil para os novos contratos. Ídolo e referência do clube,Jefferson, será, obviamente, uma exceção. A diretoria promete fazer o máximo esforço para convencer o goleiro a permanecer em 2015. Para isso, além de um plano para quitar as dívidas, o Alvinegro prepara um projeto de marketing específico para o goleiro, que começará a ser traçado em reunião nesta segunda-feira.

No encontro, a equipe de comunicação e marketing saberá exatamente quais os planos do Botafogo para o restante do contrato de Jefferson, incluindo valores salariais e composição da dívida existente. A partir de então, será acionada a rede de publicitários e diretores comerciais de empresas avaliados como potenciais parceiros do clube e, dentro disso, aqueles que se encaixam no perfil de possíveis patrocinadores específicos do goleiro.

A ideia principal é explorar comercialmente a imagem de Jefferson, que é ídolo da torcida e titular da seleção brasileira. Isso seria possível atraindo empresas que poderiam, direta ou indiretamente, financiar a permanência do goleiro. Paralelamente, o Botafogo pretende apresentar um planejamento para quitar a dívida de cerca de R$ 2 milhões, relativa a salários e premiações atrasados.

Em um segundo momento, os dirigentes vão apresentar o projeto de marketing e o plano de carreira a Jefferson e seus representantes. Desde a volta do Botafogo ao Ato Trabalhista passaram a ser constantes quase diárias as conversas do Alvinegro com os empresários do goleiro.

Jefferson é considerado peça fundamental para a composição do elenco em 2015. A imagem do goleiro é vista pelo clube como importante para elevar a autoestima da torcida, ainda abalada com a queda para a Série B do Campeonato Brasileiro. Além disso, a presença do camisa 1 seria inegavelmente um reforço no processo de remontagem do elenco.

A intenção do Botafogo é que somente poucos jogadores fujam do teto de R$ 50 mil estabelecido, principalmente aqueles com contrato em vigor. Além de Jefferson, o clube pretende manter Marcelo Mattos, outro que foge do novo padrão salarial. Para contratar jogadores de maior valor no mercado, o Alvinegro pode contar com o auxílio de empresários, mas deixando claro que não pretende tornar-se refém de qualquer agente.


Por Gustavo RotsteinRio de Janeiro