sábado, 10 de janeiro de 2015

Lar, doce lar: Bota planeja volta como um mandante temido no Engenhão


Há 16 meses sem jogar no estádio por conta de obras no local, Alvinegro espera recuperar em 2015 sua força em casa. Aproveitamento caiu no ano passado



Após 16 meses, o Botafogo está voltando para casa. Nesta sexta-feira, o clube confirmou que o Engenhão está liberado para a estreia no Campeonato Carioca, em 1º de fevereiro, contra o Boavista. E com o estádio, o time planeja voltar a ter força como mandante, algo que não aconteceu na temporada passada.

Se não chegam a impressionar, os números do Botafogo no Engenhão são muito bons. Desde 2007, quando o estádio foi inaugurado, o Alvinegro tem um aproveitamento de 64% no local. Em 188 jogos, o clube venceu 104, empatou 49 e perdeu apenas 35. De contrato renovado até 2017, o goleiro Jefferson é o jogador que mais atuou no Engenhão: 115 partidas. 
 
Adicionar legendaBotafogo voltará a usar o Engenhão a partir de fevereiro, no início do Carioca (Foto: Andre Durão)
- É muito importante (a volta para o Engenhão). É a nossa casa. A gente que vive no meio do futebol sabe como é importante um time ter seu próprio campo para jogar. O time mandante sempre leva muita vantagem - diz Antônio Lopes, gerente de futebol do clube.

Longe de casa, o Botafogo não teve um bom papel como mandante no Campeonato Brasileiro de 2014. Em 19 partidas, venceu apenas oito e teve um aproveitamento de aproximadamente 50%.

Ao longo do Brasileirão, o Alvinegro mandou partidas em seis estádios: Maracanã, Raulino de Oliveira (Volta Redonda), Moacyrzão (Macaé), Arena Amazônia, Mané Garrincha e São Januário. O melhor aproveitamento ocorreu em Manaus, com vitórias sobre Corinthians e Flamengo nos dois jogos na cidade. No Maracanã, por sua vez, o time venceu quatro, empatou duas e perdeu três no campeonato nacional.

Na Copa do Brasil, o Botafogo também fez feio como mandante. Perdeu, por exemplo, para Ceará e Santos no Maracanã, na temporada passada.

Consciente da importância financeira e técnica do Engenhão para o Botafogo, o presidente Carlos Eduardo Pereira convocou o torcedor para a estreia no Campeonato Carioca.

- É muito importante para o torcedor do Botafogo se reencontrar com o time em sua casa em 1º de fevereiro. Será uma festa bonita - avalia o dirigente.

O Engenhão será reaberto no dia 1º de fevereiro, na partida entre Botafogo e Boavista, mas ainda não poderá receber sua capacidade máxima. Apenas o anel inferior das arquibancadas (20 mil lugar), os camarotes e as cabines de rádio serão abertas. A partir de março, a Prefeitura do Rio de Janeiro promete liberar os demais assentos gradativamente.

O Engenhão foi interditado em março de 2013. Na ocasião, a Prefeitura do Rio decidiu proibir a realização de jogos no local após um laudo indicar que havia falhas estruturais na cobertura do estádio, que corria o risco de desabar em caso de ventos acima de 63 km/h. O Engenhão foi inaugurado em 2007, para os Jogos Pan-americanos do Rio, e sua construção custou R$ 380 milhões.

Por Marcelo Baltar Rio de Janeiro/GE