quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Movimentação e poder de fogo: Bota mostra evolução contra o Barra Mansa


René muda a equipe, e time apresenta melhoras na vitória por 2 a 0. Gegê vai bem com dupla de ataque, Arão ganha espaço, mas defesa ainda busca entrosamento





O Botafogo, aos poucos, começa a mostrar sua cara para a temporada. Embora ainda longe do ideal, o futebol apresentado contra o Barra Mansa evoluiu significativamente em relação à derrota no sábado passado para o Gonçalense, também em jogo-treino.

Para o teste contra o Barra Mansa, o técnico René Simões promoveu três mudanças. Aírton, Elvis e Sassá deram lugar a Willian Arão, Diego Jardel e Gegê. O Botafogo iniciou com a seguinte escalação: Jefferson, Gilberto, Roger Carvalho, Alisson e Carletto; Marcelo Mattos, Willian Arão, Diego Jardel e Gegê; Rodrigo Pimpão e Bill. As alterações agradaram, e o Botafogo apresentou um maior poder de fogo no ataque.

- No primeiro jogo bate a ansiedade de mostrar futebol. Nessa segunda partida já deixamos isso de lado e botamos o futebol para jogar. Ainda falta muito, mas vamos ganhar ritmo aos poucos – disse Rodrigo Pimpão, após a partida.

Trocas rápidas de passes, movimentação no ataque e jogadas pelos lados deram o tom no início do jogo. Gegê, por vezes, caiu pela esquerda e foi bem. O apoiador, muito pouco utilizado no ano passado, alternou entre o lado esquerdo e a armação, fazendo com que ora o time atuasse com três atacantes, ora no 4-4-2.

René Simões fez três mudanças em relação ao time que perdeu para o Gonçalense (Foto: Vitor Silva / SSpress)
O que também funcionou bem foi o ataque. Minutos após carimbar a trave, Bill marcou aproveitando cruzamento da direita de Rodrigo Pimpão. A dupla, que larga na frente na disputa por vagas, mostrou que pode dar alegrias aos alvinegros ao longo da temporada.

- Conhecia o Bill de nome. Ele é uma pessoa muito extrovertida, de grupo e tem tudo para dar certo. Eu tenho que fazer o meu trabalho, ele também, e todos tem que assumir a responsabilidade – disse Pimpão, sobre o novo companheiro de ataque.
Bill recebeu elogios do companheiro Rodrigo
 Pimpão (Foto: Vitor Silva / SSpress)
Jobson e Sassá deixaram o banco e também tiveram participações satisfatórias no segundo tempo. Enquanto o primeiro se movimentou muito e mostrou, mais uma vez, estar disposto a recuperar seu espaço no Botafogo, o segundo deu boas arrancadas e marcou o segundo gol, em cobrança de pênalti.

Willian Arão, que ganhou a posição de Aírton, vem sendo uma grata surpresa. Forte na marcação, o volante chegou bem ao ataque e quase marcou contra o Barra Mansa em dois lances de cabeça.

No entanto, nem todos foram bem. A dupla de zaga, formada por Roger Carvalho e Alisson, teve seus momentos de insegurança e mostrou falta de entrosamento, o que é normal para o início de temporada. Substituto de Elvis, Diego Jardel foi discreto.

O Botafogo tem neste sábado seu último teste antes do Campeonato Carioca. No Engenhão, a equipe enfrenta o Shandong Luneng, da China, em amistoso às 17h, com portões fechados. A estreia no Estadual acontece no dia 31, contra o Boavista.

Por Gustavo Rotstein e Marcelo Baltar Niterói/GE