segunda-feira, 2 de março de 2015

Após vitória em clássico, Jefferson pede respeito a novas caras do Bota


Na liderança do Carioca, goleiro alvinegro cobra reconhecimento: "Independente do que estão pensando da gente lá fora, nosso trabalho tem de ser bem feito aqui dentro"






Jefferson foi um dos grandes responsáveis pela vitória do Botafogo por 1 a 0 sobre o Flamengo, domingo, no Maracanã. Manteve, com defesas espetaculares, o zero no lado alvinegro do placar(veja no vídeo acima). Goleiro de seleção brasileira, ele pede respeito. Não para si, mas para um grupo de atletas ainda pouco conhecidos pela torcida carioca que, sob comando de René Simões, fizeram do Alvinegro líder isolado do campeonato estadual.

Em sua entrevista após o jogo, o técnico disse considerar normal que o Botafogo tenha sido colocado como "quarta força" entre o ranking de favoritos ao título, visto que Fluminense e Flamengo já tinham elencos montados há mais tempo e também considerava o Vasco à frente, depois do desmanche com o rebaixamento no Brasileiro. Para Jefferson, o trabalho feito nesse início de ano faz jus a outro tipo de tratamento.

- É respeito o que a gente pede a todos. Respeitar os jogadores que estão aqui, buscando seu espaço, e tudo o que a gente vem fazendo nesse começo de ano. Independente do que estão pensando da gente lá fora, nosso trabalho tem de ser bem feito aqui dentro.

Jefferson operou grandes defesas e foi fundamental para a vitória no clássico contra o Flamengo (Foto: André Durão)
O goleiro elogiou o empenho da equipe, mas pediu pés no chão para que a liderança não escape. Com 19 pontos, o Alvinegro está a dois do Vasco, segundo colocado do estadual, e tem mais um clássico pela frente na próxima rodada, contra o Fluminense.

- Tenho de parabenizar o grupo, que se empenhou do início ao fim. Buscamos jogar de igual para igual mesmo com o Flamengo, sabemos da dificuldade de um clássico, e fomos coroados com um gol bonito, por ter arriscado de fora da área. Agora temos de manter os pés no chão porque temos muito a melhorar ainda.

Por Vicente SedaRio de Janeiro/GE