segunda-feira, 2 de março de 2015

Chama de Tomas acende em clássico e aumenta expectativa do Botafogo


Após sequência de atuações apagadas, meia é personagem de vitória sobre o Flamengo e faz René Simões esperar gols como os pela Série B, em 2014



Tomas comemora gol sobre o Flamengo: brilho no clássico após
sequência apagada (Foto: Vitor Silva / SSPress)
Tomas estava longe de ser um jogador conhecido quando foi apresentado pelo Botafogo, em 3 de fevereiro. Mas desde que chegou ao clube, o meia teve a paciência a seu favor. Principalmente a de René Simões. Mesmo com atuações que ficaram aquém das expectativas criadas por um jogador que marcou 15 gols no Campeonato Brasileiro da Série B, em 2014, ele foi mantido entre os titulares até se destacar da melhor maneira possível: marcando o gol que deu a vitória por 1 a 0 sobre o Flamengo, no último domingo.

Nascido no Tocantins, Tomas, de 22 anos, viveu no clássico a sua primeira experiência de atuar sob grande pressão. Profissionalizado pelo J Malucelli, o meia atuou pelo Boa Esporte até o fim do ano passado, chamando a atenção do Botafogo pela vocação ofensiva e um excelente repertório de gols (assista ao vídeo abaixo). Desde que foi buscar sua contratação, o Alvinegro tinha a certeza de tratava-se de um atleta para ser titular. E mesmo questionado sob as atuações irregulares, René Simões deixou claro que usaria todo o tempo disponível para que o meia pudesse render o esperado.



Em sua primeira partida no Maracanã, Tomas vinha atuando novamente de forma discreta até acertar o chute que tocou a trave, resvalou no goleiro Paulo Victor e encontrou a rede, aos 37 minutos do segundo tempo. Após o clássico, René Simões mostrou sua satisfação por ver brilhar uma aposta do Botafogo, alguém que chegou a ser disputado por outros grandes clubes do Brasil.

- Esse jogador fez uma campanha excepcional no Boa Esporte, com 15 gols, e não é comum um meia fazer isso. Ele pertence ao J Malucelli e tinha proposta de São Paulo, que saiu da jogada. Depois de Minas, depois os Emirados Árabes. Fiquei muito feliz de ter vindo para o Botafogo. Foram muito corretos. Ainda não demonstrou tudo o que ele pode, porque pode ser mais ainda - destacou.




Bill, companheiro de setor ofensivo, disse que Tomas estava ansioso para corresponder à expectativa. O próprio meia, que costuma usar poucas palavras para se expressar, resumiu como vê seu futuro e o do Botafogo a partir da vitória no clássico.

- Estamos no caminho certo.

Por GloboEsporte.com Rio de Janeiro/GE