domingo, 1 de março de 2015

Com bomba de Thomas, Bota vence o Fla no aniversário do Rio


Meia acerta um chute violento, a bola ainda bate em Paulo Victor antes de entrar, e dá a vitória ao Botafogo. Alvinegro chega aos 19 pontos e se isola na liderança do Carioca








Domingo de sol, um lindo dia. Não podia ser diferente no aniversário do Rio de Janeiro. Parabéns, Cidade Maravilhosa! Não é sempre que se completa 450 anos. Para deixar o dia ainda mais animado, futebol no maior palco do mundo, o Maracanã. Em campo, Botafogo e Flamengo, pelo Campeonato Carioca. O espetáculo não foi assim, digamos, à altura da beleza do Rio. Menos mal que na arquibancada a festa foi insuperável.

Festa que começou vermelha e preta, com a torcida do Flamengo “engolindo’ a do Botafogo. Mas, no fim, a tal festa foi em preto e branco. Um gol apenas, sorte dos alvinegros e azar de quem até então era o paredão rubro-negro. No segundo tempo, um chute de fora da área de Tomas Bastos, Paulo Victor fez golpe de vista (?), a bola explodiu na trave e bateu no goleiro antes de entrar. Vibração no Maracanã com o 1 a 0 para o Alvinegro.

Aliás, em 20% do estádio, porque os outros 80%, silêncio total. A torcida rubro-negra não podia deixar passar em branco e gritou para os jogadores: “Vergonha, time sem vergonha...”

Por um lado, os rubro-negros tinham razão em protestar. Nos primeiros minutos, parecia que o clássico seria inesquecível e um presente dos melhores à Cidade Maravilhosa. Foi mesmo só impressão. Botafogo e Flamengo até que fizeram uma partida movimentada, mas sem jogadas geniais que o Maracanã estava acostumado a ver nos tempos de Garrincha, Nilton Santos, Zico, Adílio, Júlio César Uri Geller.

Sim, teve momentos de emoção e, no primeiro tempo, quem mandou no jogo foi o Flamengo. Começou a mil por hora, empurrado por quase todo o estádio – torcida do Botafogo ocupou somente parte do setor Sul. O domínio, no entanto, não adiantou de nada. Afinal, o que interessa e faz a galera festejar, ainda mais num dia especial como o dos 450 anos do Rio, é bola na rede.

Sabendo disso, e que o time do Flamengo não era bicho papão, o Botafogo voltou mais animado na etapa complementar. Mesmo em um número abaixo do esperado no estádio, os torcedores alvinegros dobraram os gritos. Duas bolas no travessão e boas chances criadas de gol, fizeram o time partir para cima. Deu certo. Aos 37, gol de Tomas Bastos, e o Botafogo ferveu o Maracanã. Silêncio do outro lado. Mas ganha o Rio, assumindo a liderança isolada, coloridndo a competição de preto e branco.


Leia mais no LANCENET!