sexta-feira, 6 de março de 2015

Jefferson perde três jogos, mas estreia na Copa do Brasil com o Botafogo


Amistosos da seleção brasileira farão goleiro desfalcar equipe no Carioca e viajar com time para João Pessoa




Jefferson está comprometido com a causa
(Foto:Vitor Silva/SS Press)
Uma notícia ruim e uma boa:Jefferson vai mesmo desfalcar o Botafogo em três partidas por causa de sua convocação para a seleção brasileira. No entanto, o goleiro está confirmado na estreia da equipe da Copa do Brasil, contra o Botafogo-PB, em João Pessoa, dia 1º de abril, apenas três dias de enfrentar o Chile, em Londres.

Jefferson vai ficar fora de três jogos do Botafogo no Campeonato Carioca: contra Cabofriense (dia 21 de março, em Macaé), Barra Mansa (dia 25, em Volta Redonda) e Vasco (dia 29, no Maracanã). Neste período ele estará com a seleção brasileira para os amistosos contra França, dia 26, em Paris, e Chile, dia 29, na capital da Inglaterra.

Embora reconheça que será um desfalque importante, René Simões evitou lamentar. Na verdade, o treinador enalteceu o comprometimento do goleiro. Isso porque o diretor de futebol Antônio Lopes ofereceu a Jefferson um dia de descanso para que pudesse se juntar à delegação do Botafogo em João Pessoa – a equipe viaja para a Paraíba no dia 30, mesmo dia do desembarque da Seleção –, mas o camisa 1 dispensou.

- O Jefferson disse ao Lopes que não precisava, que saía de um avião e entrava em outro. Eu tinha certeza de ele faria questão de viajar com o grupo. Ele falou que em quatro anos era a primeira vez no Botafogo que alguém o chamava para conversar sobre a programação. Essa é a importância de um ídolo. Se o Botafogo já tinha muito do Jefferson, ganhou ainda mais - destacou o técnico alvinegro.

No fim do ano passado Jefferson entrou em atrito com o então diretor de futebol Wilson Gottardo depois que deixou de disputar o jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, contra o Santos, no Pacaembu, após chegar de viagem com a seleção brasileira. Na ocasião, ambos se queixaram de problema de comunicação.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE