quinta-feira, 9 de abril de 2015

Bota conta com tropeço do Fla, vence o Macaé e leva a Taça Guanabara


Alvinegro faz o dever de casa, sofre até o fim com o jogo do Rubro-Negro e conquista o primeiro título da temporada. Fluminense será o adversário nas semifinais



Não poderia começar melhor a temporada do “recomeço” do Botafogo. Após um ano de 2014 sofrido, que culminou com o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, o Alvinegro mostrou sua grandeza, deu um bico no sofrimento e soltou o grito de campeão da Taça Guanabara. Uma conquista improvável. Na noite desta quarta-feira, o Glorioso fez o dever de casa, venceu o Macaé por 1 a 0 com belo gol de Elvis, teve tempo de secar o Flamengo nos minutos finais e contou com o tropeço do Rubro-Negro, que empatou com o Nova Iguaçu. O Fluminense, que venceu o Madureira, será o adversário das semifinais.

As semifinais do Campeonato Carioca serão nos próximos dois finais de semana. No sábado, às 18h30, Botafogo e Fluminense duelam no Maracanã. O Alvinegro tem a vantagem de jogar por dois empates.

Titular nos últimos três jogos, Elvis marcou o gol do título da Taça Guanabara Foto: Dhavid Normando / Ag. Estado)

Talvez pelo fato de o Botafogo não depender das próprias forças, pouco mais de 3 mil (3.020) torcedores presenciaram a conquista alvinegra. Na noite desta quarta-feira, 2.724 pessoas pagaram para acompanhar a partida no Estádio Nilton Santos. A renda foi de R$ 41.945.


Com uma série de jogadores lesionados e alguns pendurados poupados, o Botafogo entrou em campo com apenas quatro titulares – Renan Fonseca, Carleto, Willian Arão e Jobson. Apesar da dos desfalques, o Alvinegro foi ligeiramente superior durante toda a etapa inicial. O belo gol de Elvis - em chute que ainda explodiu na trave e bateu nas costas de Ricardo Berna antes de entrar – deu o brilho em um jogo morno e fraco tecnicamente nos primeiros 45 minutos. O Macaé voltou mais solto para o segundo tempo e teve oportunidades para empatar, especialmente em uma finalização de Aloísio no travessão. No entanto, a ousadia do adversário abriu espaços para o Glorioso, que levou perigo em chutes de Arão (na trave), Jobson e Bill. Os lances, entretanto, não fizeram falta. Com apito final, restou aos alvinegros acompanhar por um aparelho celular o restante do jogo do Flamengo. Abraçados, os jogadores torceram e celebraram juntos a conquista com o fim do jogo em Macaé. União que foi um dos símbolos da improvável conquista da Taça Guanabara.

Por GloboEsporte.com Rio de Janeiro/GE