terça-feira, 7 de abril de 2015

Bota mapeia mercado, mas aguarda desempenho no Carioca para agir


René Simões planeja observar comportamento da equipe na fase final do Estadual para tomar decisões. Perfil de bom comportamento será decisivo nas negociações


Com limitação financeira para contratar, o Botafogo está atento ao mercado. Apesar da boa campanha no Campeonato Carioca, o clube pretender se reforçar para a disputa da Série B. Novidades, no entanto, só devem pintar após a participação no Estadual.

- O Antônio Lopes (gerente de futebol) tem um setor de inteligência. Posso garantir que temos muitos jogadores mapeados e analisados. Na hora certa, vamos sentar e decidir isso. Agora estamos nas semifinais. Vamos analisar e ver como esse time vai se comportar. Vamos esperar as semifinais para avaliar o desempenho em jogos decisivos – ressaltou o técnico René Simões.

Daniel Carvalho vem treinando no Botafogo e deve ser um dos primeiros reforços para a Série B (Foto: Vitor Silva / SSPress)
O perfil de possíveis reforços para a Série B tende a seguir o mesmo padrão do início da temporada. Com o teto salarial no valor de R$ 50 mil, o clube não pretender fazer loucuras que possam atrapalhar a meta de manter os salários em dia. Diretoria e comissão técnica também buscam atletas que se comprometam com o projeto alvinegro e com histórico de bom comportamento.

- Nunca trabalhei com um elenco como esse. Todos estão com focados e compraram o projeto. No sábado, mesmo, eu estava conversando com o Antônio Lopes a respeito de um jogador interessante de outro estado. Mas quando fomos firmes na pesquisa, desistimos. Dentro de campo ele está muito bem. Já fora... – revelou René.

Um dos setores que o clube considera mais carente é o de criação. Dois nomes se encaixam no perfil e interessam para a Série B. Daniel Carvalho, que vem readquirindo a forma física no Botafogo, agradou e deve receber uma proposta em breve. O jogador tem o desejo de ficar no clube.

Outro alvo é o meia Almir, que disputou a Série B em 2003 pelo Botafogo. Com identificação com a torcida alvinegra, o jogador, de 32 anos, vem fazendo um bom Campeonato Carioca pelo time de Moça Bonita. Com o fim da Taça Guanabara, as negociações tendem a avançar.

Por Marcelo Baltar Rio de Janeiro/GE