sábado, 18 de abril de 2015

Estilo ofensivo e força do ataque do Botafogo dão tranquilidade para o Alvinegro, que precisa vencer


Botafogo tem média de 2,1 gols por partida no ano e balançou as redes em todos os confrontos de 2015



Bill é o artilheiro do Botafogo no ano, com oito
 gols (Foto: Wagner Meier/ LANCE!Press)
Em desvantagem no confronto com o Fluminense, pelas semifinais do Campeonato Carioca, o Botafogo tem apenas uma certeza para a partida deste sábado, se o retrospecto do ano for mantido: a de que balançará a rede dos rivais tricolores. Afinal, o time marcou em todos os jogos da temporada – foram 38 gols em 18 partidas até aqui (média de 2,1 por jogo). Isso será importante para o Glorioso conseguir a classificação à final do Estadual e mostrar que o título da Taça Guanabara não foi por acaso.

Em busca de uma vitória por dois gols de diferença para não levar a decisão para a marca do pênalti, o Alvinegro precisará mais do que nunca do seu "DNA ofensivo", expressão que já virou uma espécie de mantra para o técnico René Simões em 2015.

– Estes números me dão a confiança de que é possível (alcançar a classificação). Acho que somos a única equipe do Brasil que fez gols em todos os jogos. Me parece também também que é a equipe que mais tem jogadores que fizeram gols. Mas temos que ter cuidado para não levar também – disse René.

Melhor ataque da primeira fase do Carioca, a Taça Guanabara, com 31 gols marcados – empatado com o Flamengo e Vasco –, o Botafogo tem 15 jogadores no elenco que já balançaram as redes no ano. René Simões sempre lembra que a mentalidade do time é ofensiva e ele não tem como frear o ímpeto dos jogadores. Por isso, às vezes, acaba sofrendo gols.

– Dizem que a defesa do Botafogo é muito ruim. Não é. Um conselheiro me disse que estava preocupado com ela. Já vi Barcelona e Bayern tomando goleadas. São escolhas que você faz. Prefiro ganhar de 5 a 4 a vencer de 1 a 0. Este é um jeito de recuperar o futebol brasileiro. Agora ficamos torcendo para acabar o jogo – ressaltou René.

Bill, artilheiro alvinegro no ano, com oito gols, é a principal esperança ofensiva. Porém, ele ainda deve em clássicos. Foram quatro até agora, mas sem gol. Por ter marcado contra o Botafogo-PB, na quarta, René acredita que o camisa 9 entrará mais leve em campo:

– Artilheiro que não faz gol entra sempre pressionado. Bill já entra mais relaxado.

ARTILHARIA DO BOTAFOGO NA TEMPORADA

Bill - 8
Jobson - 6
Carleto - 2
Diego Jardel - 2
Fernandes - 2
Renan Fonseca - 2
Rodrigo Pimpão - 2
Roger Carvalho - 2
Sassá - 2
Tomas - 2
Willian Arão - 2
Elvis - 1
Gegê - 1
Gilberto - 1
Tássio - 1

ATAQUE QUE SEMPRE FUNCIONA


Bonsucesso - No retorno ao Nilton Santos após a interdição, o Botafogo goleou o rival por 4 a 0, com gols de Diego Jardel, Bill, Carleto e Fernandes.

Bangu - Em Los Lários, estádio do Tigres, o Alvinegro aplicou mais uma goleada, desta vez no Bangu: 3 a 0, com dois gols de Bill e um de Jobson.

Friburguense - Pela terceira vez seguida no Carioca, goleada diante de um time de menor expressão. A vítima na quinta rodada foi o Friburguense, derrotado por 3 a 0, no Eduardo Guinle. Bill, Jobson e Gegê fizeram os gols alvinegros.

Tigres - Novamente no Nilton Santos, Renan Fonseca, Jobson e Gilberto garantiram o placar de 3 a 0 sobre a equipe da Baixada Fluminense.

Resende - Só atacantes marcaram na vitória por 3 a 0, também no Nilton Santos: Tássio, Jobson e Rodrigo Pimpão.

Madureira - Na partida mais difícil contra um time pequeno, o Botafogo começou perdendo em casa, mas melhorou no segundo tempo e aplicou goleada de 4 a 1, com gols de Carleto, Renan Fonseca, Fernandes e Bill.

Botafogo-PB - Na quarta passada, no jogo de volta da primeira fase da Copa do Brasil, no Nilton Santos, o Botafogo levou alguns sustos, mas venceu o Botafogo-PB por 4 a 2, com gols de Bill, Tomas, Willian Arão e Sassá, avançando de fase.


Luiz Gustavo Moreira e Paulo Victor Reis -  LANCENET!