sábado, 18 de abril de 2015

Heroico, Botafogo supera adversidade, elimina o Flu e vai à final do Carioca


Valente, Alvinegro vence o jogo por 2 a 1 e bate Tricolor nos pênaltis por 9x8





O Botafogo teve o jogo praticamente nas mãos na etapa inicial, quando fez 2 a 0 e poderia ter ampliado, mas foi sobretudo guerreiro, pois encerrou a partida com vários homens machucados, e mesmo assim garantiu a vaga nas finais, ao derrotar o Fluminense por 2 a 1 no tempo normal e por um incrível placar de 9 a 8 nos pênaltis. Os goleiros foram os protagonistas. Diego Cavalieri errou a sua cobrança. E Renan, além de duas intervenções, acabou se tornando o grande herói, pois marcou o gol do triunfo.

O Alvinegro não deu trégua na primeira meia hora, mesmo perdendo Elvis, machucado, logo aos três minutos, para a entrada de Gegê. O Tricolor fazia, sem favor, a sua pior partida no Estadual, sem conseguir sair de trás. Aos seis, Bill desviou de cabeça, e Rodrigo Pimpão, em posição irregular, encobriu Diego Cavalieri, restando a Fernandes, livre, abrir o placar: 1 a 0.

Aos 22, Gilberto lançou Bill, que invadiu a área e enfiou 2 a 0. O Botafogo, no entanto, cometeu o velho erro de recuar para liquidar o jogo no contra-ataque. O Fluminense aproveitou o espaço, passou a buscar a reação. Gum cabeceou no travessão. E o gol acabou acontecendo aos 42, com Jean cobrando pênalti de Renan em Kenedy. No intervalo, O Tricolor pôs Robert na vaga de Wagner.

A partida recomeçou equilibrada, sem que as equipes conseguissem criar chances efetivas, à exceção de um cruzamento de Giovani que Kenedy não alcançou. Como o Tricolor insistia muito em explorar o setor direito do Alvinegro, Renê Simões trocou Fernandes por Luiz Ricardo. A partir dos 15 minutos, no entanto, o time das Laranjeiras passou a ser mais ousado, pois estava mais bem condicionado sob o aspecto físico. As entradas de Renato e Marlone ampliaram o fôlego do Fluminense.
Renan brilha e sai como herói na vitória sobre o Flu (Foto: Cleber Mendes/ LANCE!Press)
O Botafogo, na realidade, só fazia se defender. Marcelo Mattos e Bill mancavam. Carleto e Luiz Ricardo também apresentavam problemas. Um chute forte de Jobson - que substituiu Rodrigo Pimpão, mal no tempo derradeiro - para defesa do goleiro foi um momento isolado. A pressão do Tricolor foi aumentando, enquanto o adversário, combalido, rezava pelo fim. E assim se fez. Logo, vieram os pênaltis. E deu Renan: 9 a 8.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO (9) 2 X 1 FLUMINENSE (8)


Local: Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 18/4/2015 - 18h30
Árbitro: Péricles Bassols (RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa e Michael Correia (RJ)
Renda e público: R$ 654.400,00/13.958 pagantes
Cartões amarelos: Renan, Luís Ricardo (BOT)
Gols: Fernandes, 5'/1ºT (1-0); Bill, 22'/1ºT (2-0); Jean, 43'/1ºT (2-1)


BOTAFOGO: Renan, Gilberto, Renan Fonseca, Diego Giaretta e Thiago Carleto; Marcelo Mattos, William Arão, Fernandes (Luís Ricardo, 11'/2ºT) e Elvis (Gegê, 2'/1ºT); Rodrigo Pimpão (Jobson, 19'/2ºT) e Bill. Técnico: René Simões.

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Marlon, Gum e Giovanni (Renato, 20'/2ºT); Edson, Jean, Gerson, Vinicius (Marlone, 30'/2ºT) e Wágner (Robert, intervalo); Kenedy. Técnico: Ricardo Drubscky.



Leia mais no LANCENET!