quinta-feira, 28 de maio de 2015

Bota tenta reduzir elenco inchado para cortar custos e contratar reforços


Incluindo Changbao, Jobson e afastados, grupo profissional do Alvinegro conta atualmente com 49 jogadores. Tássio, Murilo e André passam a treinar separados




A reapresentação do Botafogo, na última terça-feira, evidenciou o inchaço do elenco alvinegro. Com o departamento médico praticamente vazio, à exceção de Sassá, o gramado do campo anexo do Estádio Nilton Santos parecia um formigueiro. Com 35 jogadores, foi difícil até de o técnico René Simões comandar a atividade. Para não deixar ninguém fora, o treinador dividiu o grupo em três times com 11 atletas na linha, além dos goleiros.

A ideia é reduzir o elenco e, consequentemente, a folha salarial, até para que o clube possa buscar reforços. A diretoria tenta a contratação de pelo menos um atacante e tem como principal alvo o uruguaio Emiliano Alfaro, que pertence ao Lazio.





Nesta semana, os atacantes Tássio, André Luis e Murilo foram comunicados que não estão mais nos planos e passaram a treinar em separado do elenco. Ele se juntam a Luis Guilherme, Renan Lemos Guilherme, John Lennon, Sidney, Fabiano, Andrade, Dedé, Lucas Zen e Dill.

Embora também veja o elenco do Botafogo inchado, o técnico René Simões comemora o fato de os titulares trabalharem com sombras em todas as posições. 

Formigueiro? Treino nesta terça evidenciou inchaço do elenco (Foto: Marcelo Baltar / GloboEsporte.com)
- É legal. Jogador sem sombra é terrível. Jogador de futebol tem que saber que se não treinar bem, tem alguém que vai jogar no lugar dele - disse René Simões, na última semana.

Hoje, com a chegada de quatro reforços para a Série B e o afastamento de Murilo, André Luis e Tássio, o Botafogo conta com 35 jogadores no elenco profissional, além de 13 profissionais treinando separados. O meia-atacante chinês Changbao ainda não assinou contrato, mas deve começar a treinar em breve com o elenco.

Jobson, Aírton e Henrique podem sair

Em breve, no entanto, esse número deve diminuir. Suspenso pela Fifa por quatro anos por se recusar a realizar um exame antidoping no ano passado, Jobson tem contrato com o Botafogo até 24 de junho, mas não vem treinando com o elenco por conta da punição. O vínculo não será renovado enquanto o impasse não for resolvido.




Aírton é outro que pode deixar o Botafogo em breve. O volante, que chegou a ser afastado durante o Campeonato Carioca, mas retornou ao elenco principal, tem vínculo até dia 30 de junho. A questão do jogador é mais financeira do que técnica. Com salário de cerca de R$ 150 mil, Aírton recebe quase o triplo do teto estipulado pela nova direção (R$ 60 mil).

O Botafogo também tem proposta do futebol chinês por Sassá. O clube, no entanto, não quer se desfazer do atacante e tenta envolver Henrique no negócio. Embora recentemente tenha sido reincorporado ao elenco principal, o atacante tem um salário considerado alto e que é mais que o dobro do teto estabelecido pela nova diretoria.

Por Marcelo Baltar Rio de Janeiro/GE