segunda-feira, 25 de maio de 2015

Bota volta a G. Severiano em outubro, e presidente sonha com jogos da base


Expectativa é de que grama natural comece a ser replantada no campo da sede alvinegra no segundo semestre, após conclusão de obra no piso do Caio Martins



Motivo de polêmica na política do Botafogo no ano passado, General Severiano está mais uma vez sendo transformado. A grama sintética que até então tomava conta do campo foi retirada, e a grama natural em breve será replantada. A intenção da diretoria é que em outubro, no máximo, a equipe profissional volte a realizar novamente alguns treinos na sede alvinegra.

No segundo semestre do ano passado o Botafogo firmou contrato com uma empresa que instalou a grama sintética no campo de General Severiano. A intenção era fazer ali um local para escolinhas, peladas e eventualmente treinos dos jogadores profissionais. Por conta disso, o então presidente Maurício Assumpção chegou a sofrer processo judicial de conselheiros. A diretoria que assumiu em novembro, entretanto, tratou do retorno da grama natural como uma de suas prioridades.

Piso sintético já foi retirado de General Severiano, que em breve vai receber a grama natural (Foto: Gustavo Rotstein)
Desta forma, a grama sintética foi vendida. O Botafogo firmou um acordo com uma empresa que será responsável pelo plantio da grama natural em General Severiano e do novo gramado do Caio Martins, que será utilizado pelas categorias de base e tem chance de sediar partidas do Alvinegro enquanto o Engenhão estiver à disposição do Comitê Olímpico Intencional para os Jogos Olímpicos. Para isso, além das reformas, teria de ser instalada no mínimo uma arquibancada metálica com capacidade para cinco mil pessoas.

– Neste momento a prioridade é a base, já que os profissionais podem treinar no Engenhão. A previsão é que até julho terminemos o Caio Martins, e somente depois começaremos General Severiano. Então, esperamos que até outubro o gramado da sede esteja pronto para o uso – explicou Álvaro Antunes, vice de patrimônio do Botafogo.

Mas o projeto para General Severiano não para por aí. O sonho do presidente Carlos Eduardo Pereira é fazer com que os times das categorias de base do Botafogo possam disputar em 2016 algumas partidas oficiais no local.

– Para isso, além da reforma do gramado, vamos adequar as instalações, atendendo às exigências da federação. Vai ser importante para aproximar os garotos com a torcida e com a sede principal do Botafogo, para que entendam que é a nossa casa. Não vamos deixar de jogar no Caio Martins, mas General Severiano é um "estádio boutique", tem aquela mística – explicou o presidente.

Depois de ter sido reparada uma laje derrubada para a entrada de tratores que arrancaram a antiga grama natural, General Severiano atualmente tem piso de terra e passa por testes de impermeabilização. Ainda será instalado o sistema de irrigação, para que no segundo semestre possa receber o gramado.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE