domingo, 24 de maio de 2015

Reforços decepcionam como titulares: "Podem render mais", diz René


Pedro Rosa, Camacho e Lulinha iniciam a partida contra o Atlético-GO, mas não vão bem no jogo Brasília. Daniel Carvalho é substituído no intervalo



Daniel Carvalho foi substituído no intervalo pelo treinador
René Simões (Foto: Adalberto Marques / Estadão Conteúdo)
O Botafogo entrou em campo, neste sábado, contra o Atlético-GO, com seus quatro reforços para a Série B no time titular. Três deles - Pedro Rosa, Lulinha e Camacho - começaram no time principal pela primeira vez com a camisa alvinegra. Apesar da expectativa, o time foi mal, e as novidades não agradaram.

- Eles não foram mal, mas poderia ser melhor. Eles podem render mais. Mas como todo o time não foi bem, não colocar somente na conta deles. O Camacho sentiu cãibras no segundo tempo, o Pedro Rosa e o Lulinha não iniciavam um jogo há algum tempo. São jogadores que caíram de rendimento no momento em que o time subiu costuma subir de rendimento, nos 15 minutos finais. Hoje não crescemos no final do jogo – lamentou o técnico René Simões.

O treinador também apontou a falta de entrosamento, especialmente entre os dois volantes, como um fator negativo no empate deste sábado.

- Entre o Camacho e o Arão pesou sim (a falta de entrosamento). Na hora que entrou o Aírton, o Arão se soltou. Ele começou a produzir e aparecer. Entrou no jogo dele. Enquanto estava o Camacho, como os dois são muito parecidos, ficou meio confuso. Nesse setor faltou entrosamento - analisou René.



Quem também não foi bem foi Daniel Carvalho. O meia, que havia se destacado nas suas primeiras exibições pelo Botafogo, esteve abaixo da média neste sábado, e foi substituído por Diego Jardel no intervalo. Uma gripe atrapalhou a semana de treinos do camisa 10.

- O Daniel só vinha jogando 45 minutos, e hoje nem 45 minutos ele teve. Ele teve uma gripe, não jogou contra o Figueirense por causa dessa gripe, e hoje não estava dando - justificou René.

Para a próxima partida, sábado, contra o Vitória, no Estádio Nilton Santos, o técnico René Simões contará com o retorno de Rodrigo Pimpão e, provavelmente, com a volta de Sassá. O primeiro estava suspenso, enquanto o segundo se recupera de uma entorse no pé. René lamentou as ausências dos atacantes diante do Atlético-GO.

- O time perdeu um pouco de profundidade sem o Pimpão. Conversei com o time no intervalo. Estávamos jogando como se o Pimpão estivesse em campo. Sem ele, tem que segurar um pouco mais a bola, girar de um lado para o outro, aproximar... E o time não fez isso. Fez falta, assim como o Sassá. Faltou velocidade. Mas se eles não estão, temos que aprender a jogar de outra forma. Não pode servir como desculpa. Temos que saber fazer a leitura do jogo

Após quase uma semana fora do Rio de Janeiro, com viagens para Florianópolis e Brasília, os jogadores do Botafogo terão dois dias de folga. O time se reapresenta na terça-feira, quando inicia a preparação para a partida contra o Vitória, sábado, no Estádio Nilton Santos.

Por Marcelo Baltar Brasília/GE