quinta-feira, 14 de maio de 2015

Com 100% em casa, Bota planeja fazer do Engenhão seu caldeirão na Série B


Time venceu todas as nove partidas oficiais no estádio no ano. Expectativa é de recorde de público no sábado, contra o CRB. Média de pagantes é de 6.073 por jogo



O retrospecto impressiona. Em nove jogos oficiais na temporada, o Botafogo tem aproveitamento de 100% em casa. Foram 26 gols a favor, contra apenas cinco sofridos. Curiosamente, desde que o clube passou a chamar o Engenhão de Estádio Nilton Santos, o time segue imbatível em seus domínios.

Os motivos pela campanha impecável em casa são muitos: apoio da torcida, familiaridade com o gramado e a atmosfera do estádio são alguns apontados pelos jogadores. Fato é que time e torcida compraram a ideia do nome Nilton Santos e têm feito do Engenhão uma verdadeira fortaleza para o Botafogo na temporada.

- Trabalhamos essa ideia (nome Nilton Santos) com o grupo. Isso aqui está virando um verdadeiro caldeirão - comemorou o técnico René Simões. 

Sintonia: no Nilton Santos, Botafogo venceu todos os jogos na temporada (Foto: Rudy Trindade/Frame/Agência Estado)
No próximo sábado, diante do CRB, o Botafogo realizará sua 10ª partida oficial no local em 2015. A expectativa é de casa cheia, uma vez que será o primeiro jogo do time no Rio de Janeiro pela Série B do Campeonato Brasileiro. O clube também prepara uma homenagem a Nilton Santos, que completaria 90 anos na data.

- Eu, particularmente, tenho uma intimidade com esse estádio e me sinto muito à vontade. Tenho um retrospecto bom aqui, e o time também. É uma relação que vem dando certo. A homenagem sempre é valida. O Botafogo sempre faz isso com os ídolos do passado. Mas não pode atrapalhar de jeito nenhum dentro de campo. Vai ser nosso primeiro jogo em casa, a torcida vai vir, e vamos entrar muito ligados em campo - alertou o lateral Gilberto.


Clube espera quebrar recorde de público

No sábado, o Botafogo também espera quebrar o recorde de público, em 2015, no Estádio Nilton Santos. Até o momento, a segunda partida da semifinal do Campeonato Carioca contra o Fluminense foi o jogo que mais levou torcida ao estádio (13.958). A média de 6.073 pagantes por jogo no ano, no entanto, não chega a encher os olhos. Mesmo assim, o clube avalia que a participação dos alvinegros tem sido fundamental para a boa campanha em casa.

- A torcida tem essa relação com o estádio, especialmente depois que o nome mudou para Nilton Santos. Jogando em casa temos esse fator a mais que é a torcida, e enquanto as vitórias estiverem vindo, vamos estar felizes - salientou Gilberto. 





Para o jogo contra o CRB, foram colocados à venda 25 mil ingressos. Os setores Norte e Sul custarão R$ 40, o setor Leste ficará por R$ 50 e o setor Oeste estará disponível por R$ 60. Para todos os locais haverá a possibilidade de compra de meia-entrada, tornando a R$ 20 o bilhete mais barato.

- Sem dúvida a nossa casa estará preparada para receber os botafoguenses com toda elegância no sábado. Esperamos um grande público - disse o presidente Carlos Eduardo Pereira.

O dirigente também já garantiu que não levará nenhuma partida da Série B para o Maracanã e ressaltou que apenas uma proposta muito vantajosa financeiramente fará com que o time mande algum jogo em outra cidade. A expectativa é que até o final de julho o Estádio Nilton Santos tenha sua capacidade máxima (45 mil lugares) liberada. 

Recorde à vista? Bota quer superar público da semifinal contra o Flu, quando Engenhão recebeu quase 14 mil torcedores (Foto: Richard Souza / Globoesporte.com)

Por Marcelo BaltarRio de Janeiro/GE