domingo, 28 de junho de 2015

OPINIÃO: Botafogo errou tudo, a ficha caiu e olé do Macaé ficou barato


René Simões deve falar menos e melhorar a parte tática e técnica da equipe se quiser manter a liderança






Alô, diretoria. Abre o olho. Mesmo sendo Série B, é preciso de reforços. Perder para o Macaé – com todo o respeito – já é feio. Perder levando um baile, é pior ainda. É vergonhoso! Alô, René Simões, chega de teoria, de falar nas coletivas que “olhei os números e tivemos domínio aqui ou acolá”. A ficha caiu neste sábado, no Moacyrzão, com os 4 a 2 (3 a 0 só no primeiro tempo) do Macaé. E a ficha caiu mais ainda quando o Botafogo entrou na roda no fim do jogo.

René, na boa, para com o “falatório”. Faz a equipe jogar, faz a equipe ter plano tático, faz a equipe aprender a trocar passes de forma correta e que crie jogadas, porque os gols de ontem saíram de jogada individual (Daniel Carvalho) e falha do goleiro (Fernando) adversário.

Os jogadores até tiveram empenho, porém, não é só isso que vai fazê-lo voltar para a Série A do Brasileiro. O time mostrou nesta partida todas as deficiências possíveis e que não pode – de forma alguma – achar que é o “terror“ da Segundona.

Não, não é! Ficou claro: vários buracos no sistema defensivo inteiro, pelo meio e pelas laterais. Do lado esquerdo, então, era uma avenida. Luis Ricardo parecia uma barata tonta, os zagueiros bateram cabeça, o goleiro Renan mostrou insegurança.

Botafogo mostrou limitações na derrota para o Macaé
 (Foto: Paulo Sergio/LANCE!Press)
E na frente? Do meio para o ataque, nada de bom também. Sem jogadas, tudo na base do “vamos lá, vamos lá...”. Só Daniel Carvalho teve um lampejo e marcou gol em jogada individual. Esse time não pode ser chamado de Glorioso, embora ainda seja líder da competição.

Depois do vexame no primeiro tempo, o Botafogo tentou se recuperar. Diminuiu duas vezes o marcador, no entanto, os erros continuaram e o Macaé sacramentou a boa vitória com direito a olé.

E o que falar de novo sobre Bill? Foi sacado durante a etapa complementar. Apareceu? Correu, é verdade. Mas só isso não adianta. Merece esquentar o banco – e René Simões já devia ter feito isso – até voltar a melhor forma técnica e física. Aliás, ele apareceu quando fez gestos obscenos para a torcida ao ir para o vestiário, segundo a rádio CBN. Que isso, Bill? Perdeu a linha!

Não só Bill deve ligar o alerta, mas o técnico e todos os jogadores. Lógico, a diretoria também. Estamos no início ainda, mas fazer a torcida “sofrer” também na Série B é total falta de respeito. Já basta o que o ex-presidente Maurício Assumpção aprontou nos últimos anos.


Leia mais no LANCENET!