segunda-feira, 22 de junho de 2015

Prefeitura alega bloqueio, e presidente do Bota responde: "Pague o que deve"


Alvinegro autoriza entrada de operários do turno da noite, nesta segunda, mas avisa que aguarda para os próximos dias resposta do município para reembolso de gastos




Obras do Engenhão serão retomadas nesta
 terça-feira (GloboEsporte.com)
Em comunicado, a Prefeitura do Rio de Janeiro disse ter estranhado o fechamento do Engenhão aos operários na manhã desta segunda-feira. Segundo a administração municipal, o reembolso das despesas do Botafogo com o estádio sofre impedimento por conta de bloqueios sofridos pelo clube na Justiça. No entanto, segundo o presidente Carlos Eduardo Pereira, não há qualquer problema judicial que impeça o clube de receber os R$ 3,5 milhões devidos.


Confira o comunicado na íntegra:

A Prefeitura do Rio estranhou a atitude do Botafogo de impedir que funcionários do consórcio, que realiza as obras de reparos na cobertura do Engenhão, entrassem no estádio para trabalhar. No ano passado, conforme acordado, a prefeitura efetuou o primeiro pagamento. No entanto, os valores foram sequestrados devido às dívidas judiciais do clube. Desde então, a prefeitura tenta efetuar o pagamento. O próprio prefeito Eduardo Paes vem conversando diretamente com o presidente do clube, Carlos Eduardo Pereira. A Prefeitura do Rio confirma que o pagamento está garantido e, assim que ficar comprovado que não há risco de novos bloqueios na conta do Botafogo, o depósito será efetuado. O trabalho dos operários do consórcio voltará ao normal nesta terça-feira.

Nesta segunda-feira o Botafogo liberou a entrada de operários que trabalharão no turno da noite, a partir das 19h. O clube confirmou que nesta terça-feira os portões estarão abertos, mas avisou que o estádio voltará a ser fechado se não houver uma solução nos próximos dias.

- Na Justiça não se comprova existência de risco. Existe bloqueio ou não. Eu não tenho que provar nada. A Prefeitura que pague o que deve. Se por acaso existir uma ordem de bloqueio, ela deve depositar em juízo, mas deposite. Estamos aguardando a Prefeitura se manifestar no sentido de regularizar o pagamento. Não há qualquer impedimento para o Botafogo receber o dinheiro. As contas estão livres e desembaraçadas.

Segundo o Botafogo, desde setembro de 2014 a Prefeitura não paga ao Botafogo pelos custos como luz, água, limpeza e segurança. De acordo com Carlos Eduardo Pereira, há pelo menos 30 dias o clube dispõe de todos os alvarás para receber sem impedimentos os valores devidos.

- Reconhecemos que a Prefeitura tem toda uma mecânica e, por isso, os portões estarão abertos nesta terça-feira. Dei um voto de confiança ao prefeito, mas ao longo da semana esperamos que tudo seja regularizada - afirmou o presidente do Botafogo.

Por GloboEsporte.com Rio de Janeiro/GE