quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Sem apoio em casa, Mogi negocia mando contra o Botafogo para Vitória


Com baixo público no Romildo Ferreira e oferta financeiramente vantajosa de empresários, Sapo decide levar jogo com cariocas para o Estádio Kleber Andrade






Estádio Kleber Andrade receberá Mogi x Botafogo
 (Foto: Sidney Magno Novo/GloboEsporte.com)
O duelo entre Mogi Mirim e Botafogo, pela 25ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, não será mais no Romildo Ferreira. A diretoria do Sapo recebeu uma oferta financeiramente vantajosa de empresários e decidiu vender o mando para o Estádio Kleber Andrade, em Vitória-ES.


- Não foi uma decisão fácil, principalmente nesta fase do time, mas foi uma decisão administrativa para ajudar neste período de transição - comentou Cristiano Pereira da Rocha, assessor da presidência.


A partida continua marcada para 11 de setembro, uma sexta-feira, às 21h30. O clube paulista vai comunicar a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sobre a transferência de local.


A decisão levou em conta a falta de apoio da torcida ao Mogi nos jogos em casa. A média do Sapo como mandante na Série B é de 882 pagantes por partida. Até aqui, o melhor público da equipe na competição foi de 1.736 pagantes, na vitória por 3 a 1 sobre o Macaé, quando Rivaldo e Rivaldinho brilharam - o pai fez um gol, de pênalti, enquanto o filho marcou duas vezes.


Com a casa vazia, o Mogi coleciona prejuízos. A renda média do clube quando atua no Romildo pela Série B é de R$ 14.691, valor insuficiente para cobrir as despesas gerais do estádio. Assim, a diretoria, apesar da situação crítica do Sapo na tabela, optou por negociar o mando, de olho na presença de torcedores do Botafogo da região.

Romildo Ferreira vazio: cena frequente nos jogos do Mogi Mirim na Série B (Foto: Rafael Bertanha / Eaí? Produções)


Por GloboEsporte.com Mogi Mirim, SP/GE