segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Camisa 7 alvinegra revive tempos de glória e 'lidera' a artilharia da Série B


Atacantes somam 15 gols na competição vestindo o mítico uniforme



Sassá fez três gols contra o Náutico com a camisa
 7 (Foto: Olimpio Neto/Eleven/LANCE!Press)
Um dos maiores símbolos do Botafogo, a camisa 7 alvinegra, outrora vestida por Garrincha, Túlio, Jairzinho, Maurício e diversos craques, mais uma vez foi protagonista em uma partida do clube na Série B do Campeonato Brasileiro. Desta vez, usada por Sassá, que marcou três gols, a camisa 7 do Glorioso alcançou uma marca interessante na após a expressiva vitória na Arena Pernambuco. Trajando o mítico uniforme, Rodrigo Pimpão, Neilton e Sassá marcaram juntos 15 gols na competição, o que faz a camisa 7 alvinegra dividir a artilharia da competição com o atacante Zé Carlos, que defende o CRB.

Quem mais balançou as redes com o número foi Pimpão. Jogando a Série B pelo Glorioso, o atacante marcou sete gols e carregou o status artilheiro até a partida contra o Bragantino, válida pela 31 rodada. Na sequência aparece Neilton. Suspenso na última rodada, ele marcou cinco vezes pelo Glorioso. Já Sassá marcou sete gols na Série B, mas só os três últimos foram usando o número emblemático nas costas. Lulinha foi outro jogador que também vestiu o mítico uniforme, no entanto, quando foi titular ele não conseguiu fazer balançar as redes.

Herdeiro direto da camisa 7 usada por Garrincha, o ídolo alvinegro Jairzinho falou sobre o peso de vestir o mítico uniforme. Para o Furacão da Copa de 70, ter a chance de vestir um dos símbolos do Botafogo tem que ser encarado como uma honra.

– É uma camisa que representa muita coisa, fica até difícil definir. Desde o Paraguaio, muitos craques usaram aquela camisa, posso citar o Maurício, Túlio, Rogério, Zequinha e, claro, a maior expressão de um camisa 7 no mundo, Garrincha. Essa camisa alvinegra representa muito, eu mesmo vesti e sei o que ela representa. Ela também é muito importante para o futebol nacional, pois deu grandes craques para a Seleção Brasileira – lembrou Jairzinho, bicampeão estadual (1967 e 1968) e da Taça Brasil (1968) pelo Glorioso.


O ídolo em imagens: A bela história de Garrincha pelo Botafogo











O ídolo alvinegro, porém, ponderou, disse que não acredita que a camisa 7 alvinegra dê qualquer tipo de vantagem a quem a veste.

– A camisa é a camisa e o jogador é jogador. Não acredito que a camisa 7 dê algum poder especial a alguém, mas o fato de você vestir um símbolo tão forte como esse da uma motivação é grande. Aquele 7 representa uma história muito grande de vitórias, de glórias e de muitas conquistas. Sempre tivemos um bom ataque e a camisa 7 sempre apareceu nos jogos, espero que continue dessa maneira – afirmou o ídolo Jairzinho.



Diego Lopes e Vinícius Perazzini - LANCENET!