domingo, 13 de dezembro de 2015

Botafogo sofre desmanche, tem 16 de saída, mas evita afobação no mercado


Base campeã da Série B é desfeita, time perde ao menos cinco titulares, mas prega cautela na hora de contratar: "Não podemos nos precipitar", diz vice de futebol




No início do ano, o Botafogo começou praticamente do zero. Com cerca de dez jogadores no elenco e sem dinheiro, o clube abusou da criatividade para se reforçar. Deu certo. Além do surpreendente vice-campeonato carioca, o Alvinegro passou sem sustos pela Série B. A base campeã, no entanto, está desfeita. Até o momento, 16 jogadores já deixaram o clube.

Do time considerado titular, ao menos cinco não estarão em General Severiano na próxima temporada. Roger Carvalho, Carleto, Willian Arão, Daniel Carvalho e Navarro não ficarão. A lista ainda pode aumentar. O Botafogo negocia as permanências de Luis Ricardo, Neilton e Renan Fonseca. Os dois primeiros estão próximos de um acordo, mas a sequência do zagueiro ainda é uma incógnita.

Além dos titulares, outros 11 jogadores já deixaram o Botafogo. A maior parte por opção do clube: Alisson, Bazallo, Camacho, Diego Giaretta, Diego Jardel, Lulinha, Pedro Rosa, Serginho, Tomas Bastos, Elvis e Renan. 

Daniel Carvalho, Arao e Navarro: base de 2015 foi desfeita (Foto: infoesporte)


Até o momento, apenas duas peças de reposição foram contratadas. O zagueiro argentino Joel Carli, que já assinou contrato, e o volante equatoriano Pedro Larrea, que está apalavrado e desembarca nesta semana no Rio de Janeiro. O Botafogo também está perto de um meia sul-americano, mas o nome é mantido em sigilo.

- Vamos contratar, mas vamos contratar com calma. Não adianta fazer nada na afobação. Não podemos nos precipitar. Muitos jogadores estão sendo oferecidos. Nesse ano foi a mesma coisa. Fizemos sem afobação e deu certo. Certamente vamos montar um time competitivo. Disso eu não tenho dúvida. Mas temos até o final de fevereiro para contratar – ressaltou o vice de futebol do Botafogo, Antônio Carlos Azeredo, o Cacá.

Joel Carli, é o único reforço até o
momento. Larrea deve ser o próximo
(Foto: Gabriel Baron/Botafogo )
Com o orçamento apertado, o Botafogo esbarra na questão financeira e busca alternativas. Para a vaga de Carleto, o clube tentou Dener Assunção, que disputou a Série A pela Chapecoense. A demora no acerto levou o departamento de futebol a analisar a contratação de Carlinhos, do Coritiba.

No ataque, o Botafogo pensa em Jorge Ortega, do Sportivo Luqueño. Dentro do clube, no entanto, há o temor de que o paraguaio possa tirar espaço de Luís Henrique, uma vez que ele tem características parecidas com as da joia alvinegra. E é consenso em General Severiano que em 2016 Luís terá mais oportunidades.


Para a zaga, além de Joel Carli, o Botafogo tenta o empréstimo do zagueiro Emerson. Ele disputou o Campeonato Brasileiro pelo Avaí, mas pertence ao Atlético-MG.

Para o meio-campo, o Botafogo tentou João Paulo (Santa Cruz), Régis (Sport) e Ricardinho (Ceará), mas as negociações esfriaram. Camilo, da Chapeconse, ainda é uma opção. Mas apesar da vontade do jogador, há um impasse na questão salarial.

Da base, chegarão dois reforços. Destaques na campanha do título da OPG, o zagueiro Igor Rabello e o meia Leandrinho serão integrados. Além deles, o lateral-direito Marcinho, do time sub-20, deve passar por um período de testes com Ricardo Gomes.



Por Marcelo Baltar Rio de Janeiro/GE