domingo, 6 de dezembro de 2015

Promessas, joias, revelações e também decepções: o balanço do Bota 2015



GloboEsporte.com reúne todos os jogadores que vestiram a camisa alvinegra na temporada ao menos uma vez e mostra a situação de cada um





Ao total, 50 atletas vestiram a camisa do Botafogo
em 2015 (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
O Botafogo iniciou a temporada com menos de uma dúzia de jogadores no seu elenco. Depois de um 2014 conturbado, dispensou grande parte dos jogadores e foi ao mercado em busca de outros nomes. Trouxe do próximo clube outros tantos, que foram integrados da base. Ao fim do ano, 51 atletas vestiram a camisa alvinegra e foram relacionados para, ao menos, uma partida.


Muitos brilharam ao longo do ano, tiveram importância na campanha do Carioca e da Série B e tornaram-se peças valorizadas. Alguns não completaram a temporada e foram negociados no meio do caminho. Outros vieram no meio do campeonato e corresponderam. Outros, nem tanto. Uns foram afastados. Outros se firmaram.


O GloboEsporte.com faz um balanço de todos os jogadores que passaram pelo Botafogo em 2015, desde os titulares absolutos até aqueles que nunca entraram em campo - mas ocuparam o banco de reservas em, pelo menos, uma oportunidade. Confira:


GOLEIROS

Jefferson: a grande estrela do Botafogo em 2015
 (Foto: Adalberto Marques/AGIF/Estadão Conteúdo)
Helton Leite - Reserva de Jefferson, atuou em oportunidades apenas em que o goleiro titular não esteve em campo. Foram seis partidas como titular nesta temporada, sendo outras 35 no banco de reservas.


Jefferson - Goleiro da seleção brasileira, Jefferson foi a grande contratação da temporada para o Botafogo. Sem ter certeza se permaneceria para a temporada, em virtude de valores atrasados, o atleta aceitou a nova proposta e assinou até 2017. Foi o craque do ano e motivo de orgulho para os torcedores. Atuou em 40 partidas, todas como titular absoluto.


Renan - Revelado pelo Botafogo, Renan atuou em 16 oportunidades na temporada - ficou 26 jogos na reserva. Perdeu espaço para Helton Leite no segundo semestre. Na reta final, sentiu uma lesão muscular e não atuou.


ZAGUEIROS

Alisson, em jogo contra o Madureira. Foi
dispensado (Foto: Dhavid Normando / Estadão)
Alisson - O zagueiro foi contratado por empréstimo junto ao Paraná no começo da temporada. Atuou em sete partidas como titular - nenhuma na Série B - e entrou no decorrer de outras duas. Não correspondeu, perdeu espaço e integrou a lista de dispensas do Botafogo na última semana.


Dankler - Entrou apenas uma vez em campo, no começo da temporada. Ficou outras duas vezes no banco. O atleta não integrava os planos do técnico René Simões e foi afastado do grupo principal em março. Um mês depois, foi apresentado no Joinville por empréstimo.


Diego Giaretta - Foi o terceiro atleta que mais entrou em campo pelo Botafogo, 49 vezes - em outras 10 oportunidades, ficou no banco de reservas. Polivalente, foi utilizado como zagueiro, lateral-esquerdo e volante. Marcou dois gols, contra Figueirense (Copa do Brasil) e Vitória (Série B). Porém, também acabou na lista de dispensas do Botafogo neste fim de ano.


Emerson - Egresso da base, Emerson fez sua primeira temporada como profissional em 2015. Entrou em campo em três oportunidades - nenhuma na Série B. O zagueiro recebeu elogios de Ricardo Gomes e deve receber mais chances em 2016.


Renan Fonseca ficou fora de apenas um jogo na
 temporada (Foto: Vitor Silva / SSPress / Botafogo)
Igor Rabello - Zagueiro da base, foi relacionado apenas uma vez neste ano para um jogo dos profissionais. Não entrou em campo. Em 2016, o Botafogo já anunciou que o atleta fará parte do grupo para a disputa da Série A.


Renan Fonseca - Titular absoluto durante toda a temporada, Renan Fonseca foi o atleta que mais atuou pelo Botafogo, com 59 partidas. Ele só não atuou os 90 minutos em um jogo (contra o Macaé) e esteve suspenso em outro (contra o Santa Cruz). Ainda não tem sua situação definida no clube.


Roger Carvalho - Titular no começo da Série B, acabou perdendo espaço para Giaretta e recuperou-o a partir da 22ª rodada. Atuou 30 vezes na temporada como titular, entrou duas vezes no meio do jogo e ficou no banco outras nove vezes. O Botafogo tem interesse na sua permanência para 2016, mas sua situação ainda não está definida.


LATERAIS


Diego - Outro garoto da base. Fez seu primeiro ano como profissional em 2015 e teve boas atuações. Disputou sete partidas - cinco como titular. Ficou no banco outras 17 vezes.


Erick - Lateral-direito da base, recebeu apenas uma oportunidade no grupo principal. Foi relacionado para a partida contra o Capivariano, pela Copa do Brasil, mas não entrou em campo.


Gilberto foi negociado com a Fiorentina no
decorrer da Série B (Foto: Vitor Silva / SSPress)
Gilberto - Titular absoluto até então, Gilberto foi negociado com a Fiorentina no decorrer da Série B. O acordo gerou R$ 1,7 milhão aos cofres alvinegros, clube detentor de 50% de seus direitos. Atuou em 27 partidas, tendo ficado em quatro no banco.


Jean - Garoto da base, foi promovido aos profissionais em janeiro deste ano. Atuou em seis partidas como titular, entrou no decorrer em uma oportunidade e foi banco outras oito vezes. Teve seu contrato renovado por mais dois anos nesta semana.


Luis Ricardo - Contratado em janeiro, mas regularizado apenas em fevereiro, Luis Ricardo chegou para disputar posição com Gilberto. De fato, o atleta veio a tornar-se titular absoluto apenas após a saída do companheiro para a Fiorentina - chegou a atuar em algumas partidas pelo lado esquerdo. Atuou em 39 partidas na temporada - cinco entrando no meio. O Botafogo tem o interesse em manter o jogador, mas as negociações ainda não foram finalizadas.


Carleto viveu altos e baixos no Bota este ano.
Foi dispensado (Foto: Vitor Silva / SSPress)
Pedro Rosa - Foi contratado do Volta Redonda na reta final do Carioca para ser reserva de Carleto. Nunca teve muitas oportunidades. Foi titular quatro vezes e ficou no banco em uma. Integra a lista de dispensas do Botafogo da última semana.


Thiago Carleto - Viveu altos e baixos no ano. Contratado no começo do ano, foi titular em boa parte da temporada. Atuou 44 vezes - ficou no banco outras três. Mas era um dos principais alvos da torcida na hora das críticas. Marcou quatro gols e deixou o clube na última semana, antes mesmo da lista de dispensas ser anunciada pelo Botafogo.


VOLANTES

Airton - Teve um ano conturbado no Botafogo. Foi afastado ainda durante o Carioca, em março, ficou sem clube em junho - encerrou-se o contrato com o Benfica, clube que detinha seus direitos -, mas foi recontratado pelo Alvinegro em setembro, sem atuar. Disputou três partidas como titular na temporada, entrou em uma e ficou em 10 no banco.


Andreazzi - Cria da base alvinegra, não teve muitas oportunidades em 2015. Atuou em duas partidas como titular e ficou em outras cinco no banco. Em agosto, foi afastado do elenco e passou a treinar em separado com outros atletas fora dos planos do clube. Foi negociado esta semana e atuará pelo Boavista até o fim do Carioca.


Bazallo foi apresentado com Navarro, mas sequer
 entrou em campo (Foto: Vitor Silva / SSPress)
Bazallo - Apresentado no fim de julho junto de Navarro, seguiu o caminho oposto do conterrâneo. Em cinco meses de Botafogo, não atuou em uma partida sequer. Foi banco apenas duas vezes: contra Paraná e Sampaio Corrêa. Integra a lista de dispensas do clube.


Camacho - Foi contratado para a Série B, sem ter disputado o Carioca. Teve uma boa sequência como titular na reta final da competição. Porém, não foi o suficiente para manter o interesse do Botafogo em sua permanência. Integra a lista de dispensas do clube.


Dierson - Jogador da base, foi integrado aos profissionais no meio do Carioca deste ano. Teve cinco oportunidades como titular - quatro vieram na sequência, na Série B -, em outras duas entrou no decorrer e ficou no banco em outras oito.


Marcelo Mattos - Titular absoluto no Carioca e no começo da Série B, Marcelo Mattos teve o contrato rescindido em junho em virtude do salário ser maior do que o teto estipulado pela diretoria. Transferiu-se para o Vitória em seguida. No Alvinegro, foi titular em 17 partidas.


Rodrigo Lindoso teve contrato renovado por
 mais dois anos (Foto: Vitor Silva/SSPress)
Rodrigo Lindoso - Foi contratado por empréstimo junto ao Madureira em julho. Engrenou sua titularidade a partir da partida contra o Macaé, no returno. Os bons resultados em campo vieram acompanhados da renovação de contrato ao fim da temporada. Assinou vínculo de dois anos, mas parte de seus direitos econômicos seguem vinculados ao Madureira.


Serginho - Outro jogador contratado no decorrer da Série B. Chegou do Guarani em julho. Disputou 10 partidas como titular e ficou no banco em outras 12. Fez parte da equipe no começo, mas perdeu a vaga para Lindoso. Integra a lista de dispensas do Botafogo.


Willian Arão - Contratado no começo da temporada, o volante se valorizou no decorrer do ano. Foi um dos principais jogadores da campanha rumo ao título da Série B e ao acesso à primeira divisão. Suas boas atuações, no entanto, renderam interesse de outros clubes, especialmente o Flamengo. No momento, Arão e Botafogo encontram-se em imbróglio. Sem chegar a um acordo para sua permanência, o Alvinegro utilizou-se da cláusula do contrato que fala em renovação automática com o pagamento de R$ 400 mil. O volante devolveu o dinheiro, que, hoje, encontra-se depositado em juízo. O Bota entrou com ação no TRT, e o caso não está resolvido.


MEIAS

Carvalho foi o garçom do time na Série B, mas não
 teve contrato renovado (Foto: Vitor Silva / SSPress)
Cidinho - Conviveu com lesões por mais de dois anos. Ao retornar, atuou em apenas uma partida - entrando no decorrer dela - e ficou em outras duas no banco. Em agosto, foi afastado do elenco e passou a treinar em separado com outros atletas fora dos planos do clube.


Daniel Carvalho - Depois de quase três meses treinando no Botafogo após ter aposentado-se do futebol, o meia foi apresentado como jogador alvinegro. Foi um dos principais jogadores do ano, sendo o garçom do time, com 11 assistências, e tendo iniciado outras oito jogadas que acabaram em gol. Marcou duas vezes em 32 partidas. Não teve o contrato renovado e deixou o clube antes mesmo da partida contra o América-MG.


Diego Jardel - Foi contratado no começo da temporada. Foi titular 21 vezes no ano, mas nunca se firmou por completo, perdendo espaço para outros atletas da posição. Integra a lista de dispensas do Botafogo.


Elvis - Caso semelhante ao de Diego Jardel. Contratado no começo da temporada, foi titular em 18 oportunidades, entrando em campo outras 11 vezes. Nunca se firmou por completo, oscilando entre time e reserva. No entanto, ainda não tem situação definida no clube.


Cria da base, Fernandes teve seu vínculo
aumentado no Bota (Foto: Vitor Silva/SSPress)
Fernandes - Outra cria da base alvinegra, Fernandes foi alçado ao grupo principal em janeiro deste ano, a pedido de René Simões. Firmou-se, especialmente, na Série B, quando atingiu seu melhor momento no segundo semestre. Foi titular em 19 jogos, entrou no decorrer de 15 e ficou no banco por 12 vezes. O bom futebol fez o Botafogo aumentar seu vínculo até 31 de dezembro de 2018 e aumentar seu salário. A multa rescisória para clubes do exterior também passou de R$ 35 milhões para quase R$ 60 milhões.


Gegê - Da base, teve mais oportunidades no começo do ano, mas perdeu espaço, sendo, inclusive, afastado por três jogos em virtude de uma negociação que não se concretizou com o Figueirense. Pela Série B, foi titular nas três partidas comandadas por Jair Ventura. E só. Tem contrato até 31 de dezembro e situação indefinida. 


Jeferson Paulista não entrou em campo nenhuma
 vez e foi afastado (Foto: Satiro Sodré / SS Press)
Jeferson Paulista - Esteve no banco de reservas em apenas duas oportunidades no ano - não entrou em campo nenhuma vez. Em agosto, foi afastado do elenco e passou a treinar em separado com outros atletas fora dos planos do clube.


Leandro - Garoto das categorias de base, foi relacionado uma única vez entre os profissionais no ano. Em 2016, será diferente. O Botafogo já anunciou que o integrará ao grupo principal.


Lulinha - Apresentado em maio, entrou em campo 20 vezes, sete como titular. Nunca se firmou no time principal. Marcou três gols - sendo um deles na vitória por 1 a 0 sobre o Náutico, partida seguinte à demissão de René Simões - e deu uma assistência. Integra a lista de dispensas do Botafogo.


Mauro Gabriel - Meia da base, foi relacionado para apenas um jogo na temporada, contra o Náutico, mas não entrou em campo. Com 18 anos, o atleta tem uma multa rescisória de R$ 30 milhões.


Octávio - Revelado na base, o meia retornou ao Botafogo em junho após um período de empréstimo à Fiorentina e renovou contrato até fim de 2017. Atuou em oito partidas como titular e entrou no decorrer de outras três, ficando 12 vezes no banco.


Tomas - Chegou ao clube em janeiro, mas nunca se firmou. Apesar de ter sido titular 24 vezes, oscilou com a reserva. Integra a lista de dispensas do Botafogo.


ATACANTES

André Luis - Foi promovido dos juniores em 2015, disputou uma partida como titular e só. Foi afastado, junto de outros jogadores, no fim de maio e passou a treinar em separado no aguardo de uma negociação.

Sem ser aproveitado no Bota, foi emprestado ao
 Coritiba e valorizado (Foto: Vitor Silva / SSPress)
Bill - Contratado em janeiro, foi titular da equipe até ter seu contrato rescindido no fim de junho, em virtude de problemas dentro e fora de campo. Bill atuou em 28 partidas e marcou 11 gols, sendo um dos principais artilheiros do ano. Seu desempenho na Série B, porém, sofreu críticas, uma vez que marcou somente dois gols em nove partidas. Hoje, joga na Coreia do Sul.


Henrique - Hoje "Henrique Almeida", o atacante iniciou o ano em baixa, mas encerrou-o em alta. Fora dos planos do Botafogo, deixou de treinar com o time principal em março. Foi emprestado ao Coritiba em julho. Artilheiro do time no Brasileiro, com 12 gols, despertou o interesse do Alvinegro pelo seu retorno ou por sua negociação em definitivo. Ainda não há definição sobre sua situação.


Jobson - O atacante iniciou a temporada no fim da fila de René Simões, mas foi conquistando seu espaço e acabou titular no Carioca. Poucos dias antes da final, no entanto, recebeu a notícia de que estava punido pela Fifa por quatro anos por ter-se recusado a realizar um exame antidoping na Arábia Saudita, em 2014. Longe dos gramados desde então, ele será julgado em janeiro de 2016.


"Xodó" alvinegro, Luis Henrique brilhou na
estreia com dois gols (Foto: Estadão Conteúdo)
Luis Henrique - Tratado como uma "joia" pelo Botafogo, o garoto de 17 anos fez sua estreia na goleada sobre o Sampaio Corrêa, quando marcou dois gols. Atuou em outras oito partidas como titular, mas foi preservado em sua maioria, especialmente pelo técnico Ricardo Gomes. Disputou o Mundial Sub-17 com a seleção brasileira, sendo eliminado nas quartas de final. Em 2016, deve ter mais oportunidades.


Murilo - Chegou ao clube no fim de 2014 com status de "joia mal aproveitada", mas entrou em campo apenas três vezes - uma como titular - e não fez gol. Passou a treinar em separado com outros atletas no fim de maio.


Navarro - Anunciado em julho, logo se firmou no ataque e se tornou artilheiro da equipe na Série B, marcando 9 gols. A negociação para sua permanência em 2016 ainda não está finalizada. O atleta diz que quer seguir no Botafogo, mas há um impasse salarial. O uruguaio atuou 14 vezes.


Pimpão deixou o Bota em julho. Saiu com 9 gols
 marcados (Foto: Miguel Schincariol - Ag. Estado)
Neilton - Assim como Navarro, também chegou ao Botafogo em julho, emprestado do Cruzeiro. Marcou seis gols em 17 partidas disputadas - 15 como titular. Sofreu uma lesão na coxa no período. Conquistou boa parte da torcida, que quer sua permanência. Os clubes ainda estão em negociação, uma vez que boa parte do salário foi paga pelo Cruzeiro este ano e o panorama deve se alterar para que o atacante siga no Rio.


Rodrigo Pimpão - Foi titular até deixar o clube em julho. Atuou em 25 partidas na temporada e marcou nove gols - sete na Série B. O Emirates Club pagou a multa rescisória do atleta (US$ 500 mil) e contratou o atleta.


Ronaldo - Foi o herói do acesso do Botafogo à Série B, ao marcar o gol sobre o Luverdense na vitória por 1 a 0. Foi contratado em setembro com status de artilheiro da Copa do Brasil pelo Ituano. Foi titular em três partidas, marcando apenas um gol - justamente o mais importante. As partes chegaram a um acordo para sua permanência, e o atacante deve renovar por um ano.


Sassá ficará fora dos gramados até maio se
 recuperando de cirurgia (Foto: Vitor Silva/ SSPress)
Sassá - Atleta da base, Sassá virou o medalhão da sorte do Botafogo a partir do jogo contra o Vitória, quando marcou no último minuto dos acréscimos e deu os três pontos ao time. Teve ainda um hat-trick contra o Náutico. Uma lesão no joelho esquerdo, porém, o tirou do campo no seu melhor momento. O atacante precisou de uma cirurgia e só volta a jogar em maio de 2016.


Tássio - Foi contratado em janeiro para fazer sombra a Bill, mas conviveu com lesões, disputou apenas seis jogos, marcou um gol e acabou afastado do elenco principal desde o fim de maio. Em agosto, acertou com o Hatta Club, dos Emirados Árabes Unidos.


Vinícius Tanque - Garoto de 20 anos vindo da base, disputou apenas quatro partidas - todas entrando no meio - e não marcou nenhum gol.


Por GloboEsporte.com Rio de Janeiro/GE