quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Bota anuncia pagamento de salários atrasados; Jobson diz que vai checar


Direção do Alvinegro publica nota em site oficial. Débito seria de R$ 400 mil. Sem dinheiro, jogador corria risco de não viajar para julgamento de caso de doping





Jobson responde a processo por doping
(Foto: Vitor Silva / SSPress)
Um dia depois de o advogado deJobson reclamar do não pagamento de salários atrasados ao seu cliente, o Botafogo anunciou a quitação do débito. A dívida, estimada em R$ 400 mil, de acordo com o Alvinegro, em comunicado publicado no site oficial, foi quitada nesta quarta-feira. O atacante, porém, não confirmou o recebimento do dinheiro. Consultado pela reportagem do GloboEsporte.com, afirmou ter necessidade de consultar uma de suas contas.


A nota oficial fez uma contextualização da situação financeira do clube. Só por causa dela que houve o atraso. Confira o texto:


Com relação às declarações do advogado do atleta Jobson, Bichara Neto, divulgadas por veículos de comunicação nesta quarta-feira (13/01), o Botafogo de Futebol e Regatas esclarece que:


1 - O Clube jamais se negou a efetuar o pagamento devido ao atleta Jobson;


2 - O Advogado Bichara Neto foi alertado ontem de que, por depender de pagamentos de terceiros, o Clube talvez não conseguisse efetuar o depósito dentro do prazo solicitado, mas que estavam sendo envidados todos os esforços para fazê-lo;


3 - Como prova desse compromisso, o Botafogo de Futebol e Regatas realizou na tarde desta quarta-feira (13/01) o pagamento de todos os débitos salariais devidos ao jogador e, desta forma, não consta mais nenhuma pendência;


O Botafogo de Futebol e Regatas deseja boa sorte ao atleta Jobson no seu julgamento na Corte Arbitral do Esporte (CAS) e nos futuros desafios.

Botafogo de Futebol e Regatas



Jobson não confirmou o pagamento. Até ficou espantado com a informação:


- Vou checar minha conta salário, pois a outra está bloqueada pela Receita Federal.


O contrato do atacante com o Botafogo se encerrou em junho do ano passado, dois meses depois de Jobson receber a pena de quatro anos de suspensão. Ele foi acusado pelo Al Ittihad da Arábia Saudita - clube que defendeu em 2014 - de se recusar a fazer exame antidoping. Posteriormente a Fifa deu validade mundial à pena que de início foi imposta pela Federação Saudita de Futebol.


Desde então o Botafogo ficou à frente do caso Jobson, tendo reuniões periódicas com seus advogados, com o próprio jogador e definindo a estratégia de defesa. Além disso, arcou com algumas custas do processo, abatendo parte de sua dívida com o atacante. O clube chegou a enviar à Fifa uma carta reiterando seu desejo de estabelecer um novo contrato com Jobson, como forma de reforçar a defesa junto ao tribunal. Mas agora a situação mudou.


Jobson viajaria na próxima terça-feira para a Suíça, ao lado de dois advogados que fariam sua defesa no CAS, e retornaria provavelmente no sábado, dia seguinte ao julgamento. Pessoas ligadas ao atleta se mostram apreensivas pelo fato de não haver recursos para a viagem. No julgamento estarão os chefes dos departamentos médico e disciplinar da Fifa, além de um advogado externo contratado pela entidade para tratar especificamente deste caso.


Fonte: GE/Por Jorge Sauma/Rio de Janeiro