sábado, 16 de janeiro de 2016

Chance repentina, golaço e elogios: os primeiros dias de Ribamar no Botafogo


Promovido por necessidade, jovem de 18 anos faz quatro gols em coletivo e ganha elogios de Ricardo Gomes. Técnico pode manter atacante para disputa do Carioca





Enquanto a diretoria segue buscando um atacante consagrado no mercado e até já fez sondagem por Barcos, os homens de frente que estão na pré-temporada do Botafogo em Domingos Martins, região serrana do Espírito Santo, tentam mostrar que mais vale qualidade do que quantidade. São só três que Ricardo Gomes tem à disposição atualmente: Neilton, Luís Henrique e Ribamar, jovem de 18 anos e que pode transformar a necessidade em oportunidade: a derrota para o Mirassol (SP) custou a sequência do sub-20 alvinegro na Copa São Paulo de Futebol Júnior, mas deu ao garoto a chance de treinar pela primeira vez entre os profissionais.


Chamado às pressas para compor o elenco nos treinamentos, Ribamar chegou na noite da última terça-feira ao Hotel Fazenda China Park, onde o Botafogo está concentrado. A incorporação ao plantel ainda não é definitiva, mas ele não tem passado despercebido em seus primeiros dias de treino. Na sexta-feira, foi o único atacante do time reserva e marcou quatro gols no coletivo em campo reduzido, sendo um golaço por cobertura em Jefferson - mas também perdeu outras oportunidades que tentou. Aparenta ser tímido, mas em campo se solta.

Ribamar vem chamando a atenção de Ricardo Gomes durante a pré-temporada (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


Ao ser questionado sobre a carência do setor de ataque do Botafogo, Ricardo Gomes admitiu faltar experiência, mas deixou a porta aberta dos profissionais a Ribamar e aos outros garotos provenientes das categorias de base.


- São bons, senão não estariam aqui (profissionais). Com o tempo você vai aprendendo de que forma vão ser úteis ao Botafogo. Temos o Luís Henrique e o Ribamar, são dois jovens, temos que encontrar essa peça com mais experiência. Mas depende do rendimento do restante na formatação do elenco. Está só começando o ano - observou o treinador.

Ele amadureceu, melhorou a performance, mas ainda tem um longo caminho pela frente. (...) Ainda não era para ele ter subido. Conversei com ele sobre isso, mas é claro que também foi chamado por mérito dele. É uma oportunidade, e às vezes a gente consegue transformar as oportunidades em realidades"
Manoel Renha, coordenado da base alvinegra, sobre Ribamar


Coordenador das categorias de base do Botafogo, Manoel Renha destacou a evolução do jogador e elogiou Ribamar, apesar de reconhecer que pulou etapas, pois não era para subir por enquanto. A tendência é que ele volte aos juniores após a pré-temporada, mas o dirigente não descarta a chance de o jovem continuar no time principal para disputa do Campeonato Carioca.


- O Ribamar é um garoto que cresceu muito na temporada passada. Com as subidas do Vinícius (Tanque) e do Luís Henrique para o profissional, criou-se um espaço para ele no time sub-20, que ele soube aproveitar bem. Ele amadureceu, melhorou a performance, mas ainda tem um longo caminho pela frente. Acabou surgindo essa oportunidade na pré-temporada mais até por uma questão quantitativa do elenco, já que teve essa situação na Justiça com o Henrique Almeida, e o Vinícius foi emprestado para o Volta Redonda. Ainda não era para ele ter subido. Conversei com ele sobre isso, mas é claro que também foi chamado por mérito dele. É uma oportunidade, e às vezes a gente consegue transformar as oportunidades em realidades. A principio ele volta para o time sub-20, mas nada que não possa ser modificado no entendimento da comissão técnica. Essa é uma decisão do Ricardo Gomes. Até acho que existe uma boa chance dele disputar o Carioca, já que o clube ainda está procurando um atacante mais experiente. E ele está mostrando o trabalho dele - analisou.


Morador da comunidade de Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, Ribamar chegou ao Botafogo aos 14 anos, após ser aprovado em uma peneira. Em 2015, ele fez uma grande temporada na base, marcando 17 gols em 37 jogos. Ribamar também foi o artilheiro alvinegro na campanha do título da OPG. Neste ano, na Copinha, ele marcou uma vez.


Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro e Domingos Martins, ES/GE