segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Botafogo vencendo e convencendo? No sub-20, time goleia e tem artilheiro


Juniores do Alvinegro lideram o Campeonato Carioca com melhores ataque e defesa. Em seu último ano na base, meia Yuri tem média de um gol por jogo e mira promoção





Botafogo vencendo e convencendo? Sim, mas por enquanto só na categoria de base. Se o time profissional ganha com placares apertados e causa preocupação na torcida mesmo com os 100% de aproveitamento no Campeonato Carioca, os juniores estão voando. E goleando. A equipe do técnico Mauricio Souza já aplicou dois placares elásticos - 6 a 0 no Bangu e 6 a 1 no Resende -, tem o melhor ataque com 15 gols marcados, a defesa menos vazada com apenas um sofrido e lidera o estadual de forma isolada com 12 pontos, três à frente do Vasco.


Cena repetida no Sub-20: Botafogo comemorando um de seus 15 gols em quatro jogos (Foto: Fabio de Paula/Botafogo)

E tem até artilheiro. Enquanto os profissionais estão com pouca intimidade com as redes - os goleadores são Gervasio "Yaca" Núñez e Gegê com dois gols -, o meia Yuri já fez quatro e tem média de um por partida. Todos no estilo centroavante, escorando cruzamentos ou finalizando de dentro da área. Mas o jovem de 19 anos é meia, pode atuar também como lateral-esquerdo e está tomando o gostinho de estufar as redes em um time que está jogando por música até aqui.


- Sempre fui de fazer um gol aqui, outro ali. Eu estou dando sorte, sendo iluminado de a bola estar vindo para mim. Emplaquei o centroavante (risos). A gente joga no 4-1-4-1, eu fico na extrema esquerda e sempre dá para entrar na área. Temos jogadas em que o Gorne (centroavante) sai, faz o pivô, e a gente avança. É um time muito operário, que trabalha um para o outro. Eu, o Buchecha e o Gorne estamos há mais tempo, agora chegaram uns meninos do sub-17 com fome de bola que estão ajudando bastante - disse o garoto, morador do Jacarezinho.


Meia-esquerda, Yuri é o artilheiro do estadual
com quatro gols (Foto: Fabio de Paula / Botafogo)
Apesar de o horário dos jogos muitas vezes não ajudar, Yuri tenta sempre acompanhar o time principal do Botafogo seja pela televisão, rádio ou através de notícias na internet. A vitória de sábado no Raulino de Oliveira, por exemplo, ele ouviu durante a viagem de volta da delegação para o Rio de Janeiro, após ter jogado em Resende contra os anfitriões. Questionado, o jovem não soube opinar sobre o que falta para os comandados de Ricardo Gomes engrenarem boas atuações como o sub-20. Porém, acredita que os placares apertados são normais na categoria.


- Não estou acompanhando muito, mas nosso campeonato é muito diferente do deles. Lá é profissional, mais competitivo. No nosso, o time grande se sobressai. Nem sempre, tem pequenos que dão trabalho. Mas parece que quando a gente impõe um ritmo mais forte, meio que o adversário cansa no segundo tempo.


Desde 2007 no Botafogo, Yuri está em sua última temporada na base e já sonha com a chance de subir para os profissionais. Ele tem muitos amigos recém-promovidos à equipe de cima e formaram até um grupo de WhatsApp da "panela" com Diego, Leandrinho, Marcinho e Ribamar. Os jovens são uma inspiração para o meia, que tem contrato até o meio de 2017 e já mira uma chance com os profissionais no ano que vem.


- Sonho com isso todo dia, é um sonho para qualquer um. Até por ser o meu último ano, tenho que trabalhar bastante para subir e continuar lá em cima. Se Deus quiser vai estar próximo.


Por Thiago Lima/Rio de Janeiro/GE