segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Simulação, letra... Ricardo puxa orelha e tenta conscientizar time do Botafogo


Técnico minimiza escolhas erradas de Yaca e Luís Henrique na hora de fazer gol nos últimos jogos, mas admite necessidade de papo com tema: "Tem a semana para isso"




Apesar dos 100% no Campeonato Carioca, a vida do Botafogo não anda fácil. Três das quatro vitórias até agora foram suadas, com placares apertados de um gol de vantagem. Mas elas até poderiam ter sido mais tranquilas não fossem escolhas erradas em momentos nada apropriados. Diante da Portuguesa, há duas semanas, Gervasio "Yaca" Núñez saiu cara a cara com o goleiro aos 34 do segundo tempo. O meia tentou uma finalização acrobática, de letra, e acabou desperdiçando a chance de marcar quando a partida ainda estava empatada. No último sábado, foi a vez de Luís Henrique fazer algo equivocado. O Alvinegro tinha 1 a 0 no marcador, mas estava sendo pressionado. Aos 22 minutos, também da etapa final, o atacante ganhou na velocidade do arqueiro do Resende e chegou primeiro na bola. Poderia ter dado mais um passo e buscado o chute, mas preferiu cavar um pênalti .

Tem a semana para isso (papo com Luís Henrique). Há três jogos era a letra do Gervasio, isso acontece. Estamos começado a trabalhar juntos, aos poucos vai conhecendo a filosofia da comissão técnica"
Ricardo Gomes, técnico do Botafogo


Ricardo Gomes obviamente reprovou as atitudes de seus jogadores, mas minimizou o ocorrido justificando que eles ainda estão no início de trabalho e conhecendo a filosofia da comissão técnica. Em entrevista coletiva após a partida de sábado, porém, o treinador alvinegro admitiu a necessidade de um papo ao pé do ouvido para falar sobre o assunto nesses tipos de situações. Tanto que nesta semana pretende conversar com Luís Henrique.


- Tem a semana para isso (conversa com Luís Henrique). Há três jogos era a letra do Gervasio, isso acontece. Estamos começado a trabalhar juntos, aos poucos vai conhecendo a filosofia da comissão técnica.

Não gostou... Ricardo tenta conscientizar jogadores contra escolhas erradas (Foto: André Durão/GloboEsporte.com)

Apesar do ar de desaprovação, desta vez o técnico se mostrou mais calmo com o atacante, autor do gol do triunfo ainda no primeiro tempo. Na entrevista coletiva após o 2 a 1 sobre a Portuguesa, com o gol da vitória tendo saído aos 40 do segundo tempo em São Januário, Ricardo havia sido mais crítico com o chute de letra de Yaca.


- Não entendi, mas estamos nos conhecendo. Estava numa boa situação para entrar e finalizar, seria o segundo gol, fez uma jogada... Olha, mostrou categoria, mas na hora errada - analisou o comandante na época.


Como o Botafogo só volta a jogar no domingo, às 17h (de Brasília) contra a Cabofriense, ainda sem local definido, Ricardo terá a semana livre para muito papo, puxão de orelha e trabalho. Após quatro rodadas, o Alvinegro chegou a 12 pontos e continua líder do Grupo B do Carioca.


Por Thiago Lima/Volta Redonda, RJ/GE