segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Elogiado, Luís Henrique se diz pronto para cobranças: "Desde a base"


Atacante acerta a trave e fica no quase contra o Bangu. Ricardo Gomes vê evolução e enche a bola do garoto. Diretoria segue atrás de mais um centroavante







 Ricardo Gomes já deixou claro que a prioridade do Botafogo é a contratação de um centroavante experiente. O alvo, no momento, é Rafael Moura. Com poucas opções na frente, ele teme queimar os mais jovens. Entre eles, Luís Henrique, de apenas 17 anos. O treinador sabe que, enquanto um outro camisa 9 não chegar, a responsabilidade por gols cairá toda nas costas do garoto. Muito para o jovem que vai completar 18 anos em fevereiro? Luís quer provar que não.

- A responsabilidade de jogar no Botafogo é grande, e todos os atletas sabem disso. Venho me preparando não só de agora, mas desde a base. A cobrança será cada vez maior, e isso é normal em todo time grande – disse o atacante.

O gol em 2016 ainda não saiu. No amistoso contra a Desportiva, Luís Henrique esteve apagado, assim como todo o setor ofensivo. Diante do Bangu, o jovem evoluiu. Após um primeiro tempo com poucas chances, ele cresceu na etapa final. Luís saiu da área para buscar o jogo e quase coroou a atuação com gol. Quase no fim, ele deu uma bonita caneta no marcador e carimbou a trave, em chute de canhota de fora da área (veja no vídeo acima). O gol não saiu, mas o crescimento não passou despercebido por Ricardo Gomes.


Luis Henrique quase fez um gol
(Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)
- O Luís evoluiu bem. Ele não marcou gol, mas participou e fez jogadas, deixou o Ribamar na frente do gol. O Luís se movimentou, deu espaço para o Gervasio... Trabalhamos isso na pré-temporada, e ele correspondeu plenamente. Muito boa atuação – elogiou Ricardo Gomes.


Apesar dos elogios de Ricardo Gomes, Luís Henrique teve um primeiro tempo discreto diante do Bangu. A subida de rendimento se deu com a entrada de Ribamar. Com mais um atacante para dividir a atenção dos zagueiros, o camisa 9 encontrou espaços e teve seus melhores momentos na temporada.

- Ainda estamos adquirindo entrosamento, e acho que o primeiro jogo oficial do ano já mostrou uma evolução. Temos muito ainda a melhorar, mas acredito que estamos no caminho certo. Novas formações serão testadas neste início de temporada. Cada treino é um aprendizado, tático e técnico. Tenho convicção de que para me tornar um atacante completo preciso me adaptar às variações propostas pelo treinador – analisou o garoto.

Apesar da evolução de Luís Henrique, o Botafogo ainda está atrás de mais um atacante. Com a rescisão de Henrique Almeida, Luís e Ribamar, de 18 anos, são os únicos centroavantes do elenco. O Botafogo procurou Barcos, fez proposta por Gustavo Canales, mas as negociações não foram adiante. O alvo agora é Rafael Moura, do Inter.

 

Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro/GE