terça-feira, 1 de março de 2016

Bota tem reunião com agente para tratar renovações de Airton e Gegê


Destaque do time em 2016, dupla tem contrato só até final do Carioca. Diretoria quer ampliar vínculo do volante até fim de 2017 e do meia por pelo menos mais seis meses





Versão 2016 de Airton vem sendo elogiada pelos
 torcedores (Foto: Vitor Silva / SSPress / Botafogo)
Dois dos principais nomes do Botafogo neste início de temporada não estão garantidos na equipe após o Campeonato Carioca. Airton e Gegê, com compromissos só até o dia 9 de maio, podem por lei assinar pré-contratos com qualquer outro clube e vão discutir em breve o futuro. A diretoria alvinegra tem interesse em renovar com a dupla e nesta terça-feira irá se encontrar com o empresário Cláudio Guadagno, que representa ambos, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. A intenção é prorrogar o vínculo do volante, de 26 anos, até o final de 2017 e do meia, de 22, por pelo menos mais seis meses.


O interesse pela renovação marca o ressurgimento dos dois em General Severiano. Desde 2014 no Botafogo, Airton perdeu espaço no ano passado, chegou a ser afastado do elenco principal por conta do alto salário, bem acima do teto estipulado pela diretoria, e deixou o clube em junho, após o fim do empréstimo e do contrato com o Benfica, de Portugal. A diretoria fez uma oferta salarial 50% menor, mas não houve acerto, e o volante ficou dois meses desempregado até retornar ao Alvinegro em setembro. Entretanto, não vinha sendo utilizado por Ricardo Gomes.


Gegê também foi pouco aproveitado em 2015. Começou o ano como titular, mas iniciou a Série B em baixa. Voltou a ter chance com o interino Jair Ventura, o que não aconteceu com a atual comissão técnica. Prata da casa, ele foi procurado por Paysandu e Figueirense, porém, as conversas não avançaram.


Em 2016, Airton e Gegê vão reconquistando a torcida alvinegra. O volante vem sendo muito elogiado, inclusive internamente, pelo seu grande poder de marcação. Ricardo admitiu que ele ainda precisa melhorar a parte disciplinar, mas desde a pré-temporada no Espírito Santo já havia prometido um jogador diferente. O jovem meia, por sua vez, teve o nome levado por membros de organizadas para a diretoria, cobrando dispensa junto a Lucas Zen e Octávio. Só que ele respondeu aos pedidos por sua cabeça com gols e é o artilheiro do time na temporada com três bolas na rede. Ainda deu uma assistência para Renan Fonseca. Ganhou a disputa pela camisa 10 até mesmo com os gringos contratados para a função, casos de Gervasio "Yaca" Núñez e Lizio.


Além das renovações, que são prioridades, o Botafogo segue se movimentando no mercado em busca por reforços, principalmente para o ataque, considerado o setor mais carente do elenco. A diretoria tem encaminhado um acerto com Júnior Dutra, jogador de 27 anos, revelado pelo Santos e atualmente no Al Arabi, do Catar. Insatisfeito por lá, ele vê com bons olhos um retorno ao futebol brasileiro depois de seis anos entre Japão, Bélgica e Catar. Considerado experiente, agrada ao técnico Ricardo Gomes e é visto internamente como opção tanto para jogar pelos lados do campo quanto para fazer a função de centroavante. O Alvinegro ofereceu um contrato por empréstimo de um ano, arcando apenas com o salário, e aguarda resposta nesta semana.


Por Thiago Lima/Rio de Janeiro/GE