quarta-feira, 29 de junho de 2016

Pé direito: Arena Botafogo estreia com vitória do time sub-20 e elogios


Com gols de Gorne e Bochecha, juniores vencem o Grêmio por 2 a 1 e se recuperam no Brasileiro Sub-20. Estádio recebe dirigentes e jogadores profissionais durante jogo




O Botafogo estreou em sua nova casa em 2016 com o pé direito: na tarde desta quarta-feira, o time de juniores alvinegro venceu o Grêmio por 2 a 1, com gols do atacante Renan Gorne e do volante Buchecha, e se recuperou na 2ª fase do Campeonato Brasileiro Sub-20, assumindo a vice-liderança do Grupo E com três pontos, três atrás do Corinthians. Mas além do jogo, o centro das atenções foi a Arena Botafogo. Estiveram presentes dirigentes, como o vice-presidente executivo Luis Fernando Santos e o vice de comunicação Marcio Padilha, jogadores do time profissional que não foram relacionados para a partida contra o Atlético-MG, como o lateral-direito Diego, e cerca de 300 torcedores - apenas a área social foi aberta e teve entrada franca. O estádio reformado na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro, recebeu elogios mútuos.


- Estou muito feliz mesmo! Graças a Deus fui presenteado com o primeiro gol na Arena. Mais do que isso foi de ter vencido a partida de extrema importância para a nossa caminhada na competição. O time todo está de parabéns pela atuação, entrega e campanha na competição. Estamos na briga e vamos lutar até o fim para nos classificarmos - vibrou Gorne.

Time sub-20 do Botafogo está em segundo lugar no Grupo E, 2ª fase do Brasileiro (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


O Botafogo investiu aproximadamente R$ 5 milhões na reforma do estádio, que deve ser inaugurado no clássico contra o Flamengo no próximo dia 16, mas o custo-benefício foi alvo de críticas. Isso porque vai jogar apenas 13 vezes no local em 2016: 12 do Brasileirão e um da Copa do Brasil - se for passando de fase, esse número pode aumentar em até mais quatro jogos. Contando só os garantidos, o custo por duelo seria de aproximadamente R$ 385 mil. Pouco mais que o dobro da média de despesas que o Alvinegro teve durante todo ano passado no Estádio Nilton Santos: R$ 170.416,25. Mas a diretoria defende o investimento.


- A sensação é maravilhosa. Isso é uma arena, um caldeirão. Imagina o torcedor do Botafogo vindo aqui hoje, vendo esse estádio todo alvinegro, com gramado que talvez seja o melhor do Rio, e vendo essa garotada do sub-20 que é o nosso futuro. Fomos muito criticados pelo custo da arena, mas não tem como calcular o ganho técnico que tivemos, que é muito mais importante que o financeiro - analisou Luis Fernando Santos.

Cerca de 300 torcedores foram ao jogo, que teve entrada franca só na área social (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Quando lançou o projeto, o Botafogo previu inaugurar a arena no dia 12 de junho, contra o Vitória. Mas as obras atrasaram por causa das chuvas que atingiram o Rio nas últimas semanas, além de outros contratempos como por exemplo um vazamento durante as escavações. Fato é que o time profissional alvinegro deve ser o último a jogar no local. Após o time sub-20 nesta quarta-feira, a Portuguesa-RJ, parceira no empreendimento, tem marcada pela CBF uma partida no dia 3 de julho, contra o São José-RS, pela Série D nacional.

Partida foi a primeira da Arena Botafogo, a nova casa do clube em 2016 (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


Fonte:GE/Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro