terça-feira, 28 de junho de 2016

Prova dos 7: as razões para acreditar que Botafogo vai evoluir com Pimpão


Camisa 7 em sua primeira passagem pelo clube, atacante vai reestrear nesta quinta, contra o Atlético-MG, e tem características a acrescentar ao time: veja quais




Chegou a hora de o Botafogo usar o segundo dos três reforços contratados sob maior expectativa para o Campeonato Brasileiro. Depois do debute de gala de Camilo contra o Internacional, é a vez de Rodrigo Pimpão se juntar ao time diante do Atlético-MG nesta quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Mineirão, em Belo Horizonte. Ainda faltará o chileno Canales, mas desde já a torcida está empolgada. Principalmente com a reestreia do atacante, que usou a camisa 7 em sua primeira passagem por General Severiano, no ano passado. Baseado no número místico para o clube, eternizado por Garrincha, o GloboEsporte.com listou sete características marcantes de Pimpão que têm tudo para deixar o Alvinegro mais forte.

01
FARO DE GOL


Se um dos problemas do Botafogo na temporada é marcar gols, Pimpão pode ser a solução. Apesar de não ser um típico centroavante, ele pode atuar nas duas funções de frente e costuma deixar sua marca. No ano passado, com a camisa alvinegra, foram nove gols em 26 partidas(veja todos no vídeo acima). Antes de ser negociado com o mundo árabe, em julho, o atacante era o artilheiro alvinegro na Série B do Campeonato Brasileiro, com sete bolas na rede. Também fez muitos gols pelo América-RN, com 25 tentos em 78 jogos pelo clube potiguar.

02
PODER DE DECISÃO

Pimpão e uma de suas comemorações, formando um coração com as mãos (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


E uma coisa é estufar a rede com vantagem no placar, outra é fazer a mesma coisa em meio à pressão por estar perdendo. Na rápida passagem pelo Botafogo no ano passado, Pimpão mostrou ter esse poder de decisão, e dos nove gols feitos quatro foram determinantes para garantir pontos na Série B: marcou o da vitória por 1 a 0 sobre o Paysandu e o Oeste fora de casa; foi o herói do triunfo por 2 a 1 em cima do Paraná também longe de seus domínios; e evitou a derrota para o Boa Esporte no empate por 1 a 1 no Estádio Nilton Santos.

03
LADO GARÇOM


Além de marcar gols, Rodrigo Pimpão também gosta de servir os companheiros. No ano passado, foram sete assistências pelo Botafogo para gols de Diego Jardel, Fernandes, Willian Arão (2x), Elvis, Daniel Carvalho e Luís Henrique. Apesar de ter sido negociado em julho, o atacante foi o principal garçom da equipe até outubro, quando só então foi ultrapassado por Daniel Carvalho e Willian Arão. Mesmo tendo saído no meio da temporada, ele terminou 2015 como o terceiro jogador do elenco que mais deu passes para gols.

04
FORTE IDENTIFICAÇÃO

Crianças tiveram forte identificação com Pimpão na primeira passagem pelo Botafogo (Foto: Gustavo Rotstein)

Foi apenas meia temporada em General Severiano, mas o suficiente para Pimpão ter o Botafogo como um dos clubes com o qual mais se identificou - quiçá o de maior reconhecimento. Desde o primeiro dia no clube, ele já começou a ser tietado por torcedores, passou a ser muito admirado por crianças e a ter o nome gritado nos estádios, além de participar de eventos de marketing como uma espécie de garoto propaganda. A identificação mútua foi tanta que, ao anunciar o retorno do atacante, o Alvinegro criou uma montagem com a mensagem "de volta pra casa!"

05
PERFIL DE LIDERANÇA

Parece irritação, mas não é: registro é de Pimpão regendo a torcida e pedindo apoio no intervalo (Foto: Marcelo Baltar)

Na ausência de Jefferson, Pimpão terá um papel importante dentro e fora de campo: o de líder. Além da parte técnica, o técnico Ricardo Gomes conta com o atacante para dar peso ao ataque. Com passagem pelo Botafogo no ano passado, o camisa 7 conhece boa parte do elenco, especialmente a garotada. Luís Henrique, por exemplo, viveu seu melhor momento ao lado de Pimpão e se dá muito bem com o reforço alvinegro.

06
FATOR EXPERIÊNCIA

Aos 28 anos, Pimpão já defendeu 11 clubes e passou pelo futebol de quatro países fora do Brasil (Foto: infoesporte)


Aos 28 anos, Pimpão volta ao Alvinegro para atingir o auge de sua carreira profissional, tentar conquistar de vez uma idolatria e ajudar a garotada do elenco dividindo a responsabilidade. Para isso, conta com uma experiência que inclui 11 clubes e quatro países diferentes. Passou por Japão, Coreia do Sul, Irã e Emirados Árabes no exterior, e no Brasil defendeu Paraná, Vasco, Ponte Preta, América-MG, América-RN e o próprio Botafogo. Apesar da bagagem em diferentes centros e escolas do futebol, pesa contra o jogador o fato de ter disputado apenas uma Série A do Campeonato Brasileiro, pela Ponte Preta em 2012.

07
PREPARO FÍSICO
Pimpão vinha mantendo a forma antes de se apresentar e chegou bem fisicamente (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Antes de se apresentar ao Botafogo desta vez, Pimpão, por iniciativa própria, estava mantendo a forma em uma academia de Curitiba. O atacante se apresentou bem fisicamente e recebeu elogios do técnico Ricardo Gomes. O treinador frisou que Pimpão chegou ao clube um nível acima de Camilo, outro reforço alvinegro. E apesar de ter sofrido lesão muscular no Campeonato Carioca do ano passado, o camisa 7 não tem um grande histórico de lesões na carreira.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro