quarta-feira, 27 de julho de 2016

Ricardo elogia vitória e cita evolução do Bota: "Time está pegando corpo"


Treinador vê jogo "muito difícil" e minimiza placar magro contra o Bragantino: "Outra estratégia". Alvinegro volta a ganhar após quatro jogos e se classifica na Copa BR





Junto com a torcida, Ricardo Gomes respirou aliviado após o placar de 1 a 0 sobre o Bragantino, na noite desta quarta-feira, na Arena Botafogo, que valeu uma vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil (veja o gol no vídeo acima). Apesar do resultado magro e uma dificuldade que não era esperada pela torcida, o treinador ressaltou o resultado em um cenário considerado complicado: adversário com postura defensiva e um momento de pressão por vir de quatro jogos sem vencer. Mais importante do que isso, ele citou a evolução do time como um todo.


- É um jogo de copa. É um adversário difícil, ficou no Rio depois do jogo contra o Vasco se preparando. Diferente da competição de pontos corridos, outra estratégia, foi muito difícil. Estavam bem posicionados, difícil de entrar. Tivemos problemas nos 20 primeiros minutos, depois nos encontramos, mas sem ameaçar. No segundo tempo fomos bem, conseguimos a vitória e já estamos pensando no jogo contra o Palmeiras. As coisas estão caminhando com todos. Já não tem essa história de lesões. O time está pegando corpo. Não merecíamos a derrota contra a Chapecoense. Estamos melhorando a cada dia - afirmou.

Curtiu! Ricardo Gomes aprovou atuação diante do Bragantino e citou evolução diária da equipe (Foto: André Durão)

O Botafogo vai saber o seu adversário nas oitavas de final na próxima terça-feira, quando a CBF realizará o sorteio dos confrontos. Antes disso, o Alvinegro volta as atenções para o Campeonato Brasileiro, onde tenta sair da zona de rebaixamento e recebe o líder Palmeiras neste domingo, às 18h30 (de Brasília), na Arena Botafogo.


Confira outros momentos da entrevista coletiva de Ricardo Gomes:

Vinícius Tanque
É um jogador formado no Botafogo. Se pegar os números dele no sub-20 são muitos bons, especialmente no último ano. Ele trabalhou comigo no ano passado. E nos ajudou em três ou quatro jogos. Por vezes, você lança o garoto, e se ele ficar muito tempo sem jogar se perde a boa formação do Botafogo. Ele não teve sequência quando foi emprestado (ao Volta Redonda). Voltou ao clube sem ritmo até entrar em forma. Contra o Coritiba ele jogou uns sete minutos. Hoje entrou muito bem. Não só pelo gol, mas deu passes. Ele é forte, tem uma boa visão. Não é muito habilidoso, mas é um bom finalizador.

Moral
Bom entrar na fase decisiva da Copa do Brasil. A vitória também nos dá moral. Empatamos contra o Flamengo em um jogo estranho. Essa história de que está tudo certo, com o Botafogo jogando bem, não adianta. Se não traduzirmos em três pontos, o torcedor não quer saber. Essa vitória moraliza todos. Jogadores, comissão técnica. Isso é importante

Reunião
A cobrança da comissão técnica diretamente não é de agora. Não houve reunião para cobrar esforço ou a qualidade do time. Essa reunião foi bem diferente. Já demos sinais contra Flamengo, Chapecoense, mas nem sempre conseguimos traduzir esse domínio em gols. A classificação melhora o astral. Mas a cobrança vem de sempre.

Neilton
Agora temos, antes eu não tinha. Agora posso escolher. Ele pode começar jogando no domingo (Palmeiras) ou na quinta (Ponte Preta). Esse é nosso dia a dia. Vamos fazer uma avaliação. Quando se tem opções, é mais fácil. Ele está muito bem, mas não sei dizer hoje se será titular .

Carli
Ficou no banco. Passou muito tempo fora. Fez o jogo de ida contra o Bragantino, jogou contra a Chapecoense. Hoje seria um desperdício e poderíamos perder de novo o Carli. Pelo nosso calendário, temos que ter muita atenção para não perder jogadores por desgaste.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro