domingo, 7 de agosto de 2016

Alívio no Bota: após maratona, Camilo aproveita folga para se recuperar


Desde a estreia, há 40 dias, jogador esteve em campo em nove jogos, jogou 793 minutos. Imprescindível, camisa 10 não é poupado, e comissão comemora parada





Pensando na tabela de classificação, o adiamento do jogo contra o Grêmio pode ser perigoso para o Botafogo, que corre o risco de ir para a zona de rebaixamento. Por outro lado, a comissão técnica comemora a folga para recuperar jogadores. O caso de Camilo, por exemplo, é emblemático. Desde que estreou, no fim de junho, o camisa 10 participou de oito partidas seguidas pelo Campeonato Brasileiro, além do jogo de volta contra o Bragantino, pela Copa do Brasil. Risco que a comissão técnica decidiu assumir por conta da importância do meia para o time.


- (O Camilo) preocupa. Mas, nesse caso, vamos correr o risco. Não vamos mudar - disse Ricardo Gomes após a vitória sobre o Palmeiras.


De fato, Camilo mudou a cara do time do Botafogo. Desde a sua entrada, a equipe reagiu, deixou a zona de rebaixamento e venceu jogos importantes contra Internacional, Santa Cruz e Palmeiras, além da classificação para as oitavas da Copa do Brasil. No Brasileiro, em oito jogos, marcou três gols e deu quatro assistências.


A importância de Camilo é nítida, mas o desgaste preocupa, principalmente porque o Botafogo já teve inúmeros problemas musculares ao longo da temporada. O curioso é que as condições físicas do camisa 10, de 30 anos, já preocupavam quando ele desembarcou em General Severiano. De acordo com a comissão técnica, o meia chegou muito abaixo fisicamente dos demais, teve apenas duas semanas de preparação e estava inativo havia mais de dois meses. O bom desempenho em campo de imediato surpreendeu.

Camilo foi submetido a maratona. Folga na tabela vem em bom momento (Foto: Márcio Cunha / Agência Estado)


No total, em 40 dias, Camilo disputou nove jogos e esteve em campo em 793 minutos, incluindo os acréscimos, o que dá uma média de 88 minutos por partida.


- É uma situação que preocupa, mas esse é o nosso calendário. O Camilo veio de um campeonato (Arábia Saudita), onde as equipes disputam apenas 28 jogos na temporada e todos à noite. No Brasil é uma situação totalmente diferente, com a intensidade de jogos e as viagens. O único jeito é dosar nos treinos e poupá-lo de alguns treinos em campo - avaliou o preparador físico do Botafogo, Edmilson Senna.


No último jogo, na derrota por 2 a 0 para a Ponte Preta, Camilo já demonstrou sinais de cansaço e não conseguiu repetir o nível de atuação que vinha tendo. A parada de dez dias é bem-vinda e veio a calhar. O próximo jogo do Botafogo será daqui a uma semana, no dia 14 de agosto, contra o São Paulo, no Morumbi.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro