terça-feira, 30 de agosto de 2016

Raio-X da bola aérea: Botafogo tem quase 1/3 dos gols sofridos pelo alto


Das 45 vezes em que Alvinegro foi vazado em 2016, 13 foram frutos de chuveirinho, e em seis o time deixou de somar pontos. Saiba o desempenho aéreo por dupla de zaga









Fazia tempo que o Botafogo não sabia o que era sofrer gol de jogada aérea. Sendo mais preciso, há um mês e meio, desde o empate por 3 a 3 com o Flamengo na Arena Botafogo, quando Everton pegou a sobre de um chuveirinho na área. Já estava dando até para a torcida esquecer as dores de cabeça que passou por conta disso. Mas o gol de Hernani na derrota por 1 a 0 para o Atlético-PR, na noite da última segunda-feira na Arena da Baixada, fez reviver o fantasma que custou a perda do título carioca e já foi considerado um dos principais problemas do time.


Dos 45 gols sofridos pelo Alvinegro em 2016, 13 saíram de jogadas pelo alto, equivalente a quase 1/3. Desse número, sete foram de bola parada, e seis fizeram o time perder 14 pontos entre Campeonato Carioca e Série A do Brasileiro: os chuveirinhos decretaram quatro empates quando estava vencendo (1 x 1 Fluminense; 2 x 2 Flamengo; 1 x 1 Vasco e 1 x 1 Vitória) e duas derrotas (0 x 1 Vasco e 0 x 1 Atlético-PR).


Jair Ventura lamentou ter levado gol em uma jogada que tanto treinou. Mas desde que Ricardo Gomes ainda era o treinador, o problema já existia: todas as seis duplas diferentes de zaga do Alvinegro já levaram gols de jogadas aéreas (veja no quadro ao lado). A que mais sofreu neste fundamento foi a parceria entre Renan Fonseca e Emerson Silva, que tomou cinco das 13 bolas na rede.


FANTASMA TAMBÉM NO ATAQUE

Se na defesa a bola aérea voltou a assombrar, no ataque a escassez de gols novamente deu as caras. Apesar da boa fase da dupla Neilton & Sassá, desta vez ela não deu frutos, e o Botafogo completou o seu 10º jogo sem estufar a rede na temporada. Antes, já havia passado em branco duas vezes contra o Vasco no Carioca, e no Brasileiro não marcou sobre São Paulo (estreia), Fluminense, Cruzeiro, Santos, Figueirense, Coritiba, Ponte Preta e Atlético-PR.


O Botafogo ficou parado nos 26 pontos, dois à frente do Z-4, e em 13º lugar no Campeonato Brasileiro. O Alvinegro volta a campo pela competição só no domingo, contra o Grêmio, às 16h (de Brasília), na Arena Botafogo. Antes, porém, começa a decidir uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, na quinta-feira, às 20h, também na Arena Botafogo.


Fonte: GE/Por Thiago Lima/Curitiba