quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Com gol no início, Santos vence o Botafogo, que pressiona e reclama


Zeca faz 1 a 0 aos três minutos do primeiro tempo e recoloca o time paulista no G-4. Equipe carioca finaliza bem mais, mas sem gol, e sai insatisfeita com a arbitragem


Zeca (à dir.) comemora o gol do jogo
 com Ricardo Oliveira na arena do
adversário (Foto: Agência Estado)
O Santos venceu o Botafogo por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, na arena da Ilha do Governador, e voltou ao G-4 do Campeonato Brasileiro. A posição do time paulista, conquistada com o gol de Zeca, marcado no início do primeiro tempo, só será consolidada ao fim da 25ª rodada se o Corinthians não vencer o Coritiba também nesta quarta ou o Atlético-MG perder para o Sport na quinta.


O resultado interrompeu uma sequência de três vitórias da equipe carioca, que saiu de campo insatisfeita com a arbitragem.


VEJA A TABELA DO BRASILEIRÃO


Pela 26ª rodada, no domingo, o Botafogo visita o Vitória, às 18h30, no Barradão. No mesmo horário, o Santos recebe o Santa Cruz no Pacaembu.


O jogo
O Santos jogou três minutos no primeiro tempo, até abrir o placar: Zeca roubou a bola de Neilton e, de fora da área, acertou uma bomba no canto esquerdo de Sidão. Depois disso, só deu Botafogo. Na primeira etapa, o time carioca finalizou oito vezes, criando sete chances reais de gol – contra uma da equipe paulista, a da bola na rede.


Aos 25 aconteceu a jogada mais polêmica: após Vanderlei espalmar a bola no travessão, ela sobrou para Neilton, que não conseguiu finalizar e reclamou de um empurrão de Zeca. Na descida para o vestiário, os botafoguenses reclamaram bastante do árbitro Paulo Vollkopf.


O segundo tempo mudou pouco. O Botafogo, inclusive, aumentou a posse de bola, de 54% para 57%. Criou, concluiu, mas não empatou. O Santos, ao contrário da etapa inicial, até que conseguiu armar alguns contra-ataques, mas sem perigo.


A chance mais perigosa do Glorioso aconteceu aos 18 minutos, quando Neilton bateu de fora da área e a bola raspou a forquilha esquerda de Vanderlei. Aos 28, mais reclamação, sobre um impedimento marcado de Camilo.


Nos acréscimos, até o goleiro Sidão foi para a área adversária: no rebote do cruzamento, mandou a bola de bicicleta, mas no meio do gol, para fácil defesa do colega de posição Vanderlei. O placar de finalizações terminou 16 a 7, mas o que vale, o do jogo, ficou 1 a 0 para o Peixe.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com/Rio de Janeiro