sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Em rede social, Botafogo descarta a realização do Fla-Flu no Engenhão


Mando do campo é do Fluminense, que tentava manter o jogo no Rio de Janeiro. Estádio ainda está entregue a Rio 2016 e só deve ser liberado no fim de outubro



O desejo de Fluminense e Flamengo em levar o clássico do próximo dia 12 de outubro, pelo Campeonato Brasileiro, para o Engenhão foi descartado pelo Botafogo, na tarde desta sexta-feira. Em uma rede social, o clube de General Severiano respondeu a um comentário sobre essa possibilidade: "Pelo contrário. Está descartado o clássico ser no Estádio Nilton Santos".

Engenhão durante a competição de atletismo da Paralimpíada Rio 2016 (Foto: Cahê Mota)

No começo do campeonato, com a impossibilidade de atuar no Maracanã e no Engenhão, por conta da Rio 2016, a direção do Flu negociou o mando de seis jogos com a empresa do ex-atacante Roni (Roni7 Consultoria Esportiva): os já realizados Corinthians (Brasília), Santos (Cariacica) e Atlético-MG (Edson Passos) além de os por disputar com Flamengo e São Paulo. A ideia inicial era de que, como o intervalo entre um e outro é de apenas três dias, sediá-los no mesmo local. Algo que, agora, poderá ser revisto.

Roni tem encontro previsto com o presidente tricolor, Peter Siemsen - o clube, de acordo com a assessoria de imprensa, só irá se manifestar ao definir o assunto. O departamento de futebol aguarda as opções para poder opinar. O local é escolhido em comum acordo.

Antes do veto ao Engenhão, havia preferência por ficar no Rio, evitando viagens. Pelo regulamento, o local deve ser escolhido 10 dias antes da partida - dia 2 de outubro, portanto. E o mandante precisa ter anuência do visitante para mandar o confronto em local diferente da sua sede.


- Serra Dourada e Engenhão são as opções, os dois têm chance. As conversas estão avançadas, mas ainda indefinidas - chegou a afirmar Roni.

Botafogo descarta Fla-Flu no Engenhão (Foto: Twitter oficial do Botafogo)



Outro fator que dificulta a realização do clássico no Engenhão é o trabalho do GEPE (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios), que não teria efetivo suficiente para a partida. No mesmo dia o próprio Botafogo recebe o Internacional, na Ilha do Governador.


O Engenhão não foi entregue totalmente ainda ao Botafogo. O Alvinegro pode visitar o espaço, mas não mexer em nada. Há vários equipamentos provisórios que foram instalados para a Olimpíada que precisam ser retirados, como as arquibancadas atrás dos gols. Além disso, o clube vai ter que obter novos laudos do estádio vencidos durante o período em que esteve cedido aos Jogos Rio 2016.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com/Rio de Janeiro