sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Botafogo costura acordo com grupo de empresários e insiste em Pottker


Diretoria negocia pagamento de dívida antiga com agentes e avança na busca por cobiçado atacante, artilheiro do Campeonato Brasileiro. Ponte Preta faz jogo duro


Pottker foi um dos artilheiros da Série A ao lado de
 Fred e Diego Souza (Foto: Fabio Leoni/ PontePress)
O cobiçado William Pottker e o insistente Botafogo prometem novos capítulos para a primeira semana de 2017. Apesar da difícil negociação, o Alvinegro nunca desistiu e sempre manteve diálogos com a "Elenko Sports", empresa que administra a carreira do atacante da Ponte Preta. Porém, havia um entrave para que o papo evoluísse: uma dívida de R$ 7 milhões da gestão de Maurício Assumpção com o grupo de empresários, que só aceitava negociar o jogador em General Severiano após equacionar o débito.


Depois de muito relutar, a atual diretoria do Botafogo aceitou negociar e vem tentando costurar um acordo para pagar uma primeira parte da dívida, em troca poder abrir uma negociação. Com isso, já houve um avançou, mas faltaria ainda buscar uma composição com a Ponte Preta, que faz jogo duro. Inclusive o presidente da Macaca, Vanderlei Pereira, disse em entrevista à "Fox Sports" que recusou a única proposta que recebeu, de € 2,7 milhões (cerca de R$ 9 milhões) de um clube da China.


O Botafogo observa Pottker, de 22 anos, desde quando ele se destacou pelo Linense no último Campeonato Paulista. Após o estadual, o jogador assinou em maio contrato com a Ponte Preta por três anos e terminou a temporada valorizado por conta dos 14 gols que marcou na Série A, sendo um dos artilheiros ao lado de Fred (Atlético-MG) e Diego Souza (Sport). Curiosamente, ele disputou posição durante boa parte do Brasileiro com Roger, um dos reforços do Alvinegro.


Após contratar seis (Roger, Gatito Fernánez, João Paulo, Gilson, Jonas e Montillo), o Botafogo corre para reforçar o ataque. Uma das opções que a diretoria avalia é o colombiano Juan Fernando Caicedo, de 27 anos e que está no Independiente de Medellín, da Colômbia. Artilheiro do campeonato nacional do ano passado com 19 gols, ele foi oferecido para compra dos direitos econômicos. O clube, porém, tenta baixar a pedida ou convencer os colombianos a emprestá-lo.

Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro