domingo, 11 de dezembro de 2016

Golaço garante Bota na Libertadores, e gremistas festejam queda do Inter


Bruno Silva assegurou quinto lugar para os alvinegros com a vitória por 1 a 0. Após título da Copa do Brasil. torcida tricolor na arena comemora rebaixamento do rival




Sassá e Aírton quase atrapalharam a vida do Botafogo discutindo entre si no fim do primeiro tempo - lance que provocou a expulsão do volante -, mas a equipe comandada por Jair Ventura confirmou a classificação para a pré-Libertadores de 2017. A vitória por 1 a 0 com um golaço de Bruno Silva - que aproveitou a comemoração para homenagear a Chapecoense e o amigo Cleber Santana - fez com que os alvinegros sequer precisassem se preocupar com o resultado do Corinthians diante do Cruzeiro. O Grêmio, por sua vez, cumpriu tabela, em jogo que pouco significou na tabela do Brasileiro, mas que serviu para os mais de 15 mil presentes na arena continuassem a comemorar o título da Copa do Brasil e vibrassem sacudindo letras "B" com o anúncio do empate em Édson Passos, no Rio de Janeiro. O resultado diante do Fluminense decretou o rebaixamento do Internacional.

O Botafogo entrou em campo com faixa em agradecimento à Colômbia e camisa especial em homenagem à Chapecoense, com a mensagem "#forçachape" na parte traseira superior do uniforme, números verdes e os nomes dos jogadores que não sobreviveram ao desastre em Medellín. Na parte frontal, havia ainda o escudo da Chape no centro, o que também foi adicionado no uniforme do Grêmio. No centro do gramado, a marcha fúnebre foi tocada por um militar em frente às bandeiras do Brasil, da Colômbia e da equipe catarinense.

Bruno Silva tirou a camisa alvinegra e fez homenagem à Chapecoense (Foto: ROBERTO VINICIUS/ESTADÃO CONTEÚDO)

Logo aos três minutos, o Botafogo chegou com perigo. Sassá recebeu de Camilo na área e assustou o goleiro Leo. Mas os minutos seguintes não acompanharam o início em alta velocidade. Não houve oportunidades reais até os 16 minutos, quando Camilo levantou e Emerson Silva ajeitou para o volante Bruno Silva marcar um golaço com um sem-pulo. Ex-Chapecoense, ele tirou a camisa alvinegra e mostrou outra do clube de Santa Catarina que usava por baixo.

O Botafogo seguiu buscando o ataque, com Pimpão e Diogo Barbosa, enquanto o Grêmio tentava responder com Everton, mas os goleiros seguiam trabalhando pouco na arena. Até os 31, quando Kaio assustou em batida da entrada da área e, dois minutos depois, deu um presente para Bolaños, que perdeu cara a cara em grande defesa de Sidão. O time carioca teve chance de ampliar com Camilo, que sobrou livre na frente aos 36, mas a zaga gremista se recuperou. Ainda houve tempo para uma trapalhada dos jogadores do Botafogo. Após entrada forte de Negueba em Victor Luís, os alvinegros Sassá e Aírton discutiram, levaram amarelo, e o volante, como já havia sido advertido, acabou expulso.

O técnico Jair Ventura, que teve de ser contido por Camilo no intervalo, trocou Sassá por Lindoso com um a menos para a etapa final. O segundo tempo começou com boa movimentação de ambas as equipes, mas nenhuma chance de maior perigo nos primeiros minutos. Aos 10, Henrique de Almeida tentou, mas Sidão pegou com segurança. O Grêmio cresceu e passou a pressionar, tocando bola no campo do rival, mas com dificuldade no último passe.

Camilo, aos 26, encheu os olhos da torcida: uma cobrança de falta com muita categoria bateu no travessão. Quatro minutos depois, quase o empate. Guilherme cruzou para o desvio de Batista, mas Sidão novamente apareceu bem. No rebote, Bolaños marcou, mas estava impedido e o gol foi anulado. Aos 34, novo milagre de Sidão, desta vez em tentativa de Kannemann.O ritmo da partida caiu, o Botafogo administrou bem o resultado mesmo com um a menos, e a torcida da casa, mesmo com a derrota, saiu em festa. Afinal, o maior rival estará na Série B em 2017.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.comPorto Alegre, RS