sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Jair Ventura confirma interesse do Botafogo em Montillo: "Vai nos ajudar"


Treinador também revela acordo verbal de renovação e lamenta tragédia com amigo Caio Júnior, jornalistas e delegação da Chape: "Só guardo boas recordações"



O futebol brasileiro está de luto, mas Jair Ventura não escapou das perguntas sobre futebol nesta sexta-feira. Especialmente, sobre a movimentação do clube no mercado. O treinador confirmou o interesse no argentino Walter Montillo e disse que o argentino pode ajudar muito o time em 2017.


- Não vou falar o quanto está perto ou não. A gente vem acompanhando, ele já tem uma passagem pelo Brasil. Mas vai nos ajudar - disse Jair Ventura, que usou uma camisa da Chapecoense na entrevista coletiva.

Jair Ventura concedeu entrevista com a camisa da Chapecoense (Foto: Davi Barros)

O treinador também falou sobre sua situação contratual e também sobre João Paulo e Neilton. Enquanto o primeiro está próximo de um acerto, o atacante já foi liberado para as férias e deve retornar ao Cruzeiro na próxima temporada.


- A diretoria já me procurou, o Cacá (Azeredo, vice de futebol) também. A gente já está acertado. Agora é focar e depois que assinar eu dou mais detalhes... A situação do Neilton, ele foi liberado porque está suspenso, mas estamos tentando a permanência dele. Sobre o João também não tem nada certo, mas é um bom jogador. Não sei o quanto ele está próximo do Botafogo – frisou Jair Ventura.

O treinador também comentou a tragédia com o avião da Chapecoense. Entre as vítimas, estava o técnico Caio Júnior, com quem jair Ventura trabalhou no Botafogo em 2011.


- Comentei em um programa que eu estive que o Caio é muito organizado. O pior dia depois do desastre vai ser amanhã (sábado), ver aquilo pela TV. Mas só guardo boas recordações, ele é um cara do bem, maravilhoso. Queria mandar um abraço para os familiares nesse momento bem delicado.


Outros trechos da entrevista

Comentei em um programa que eu estive que o Caio é muito organizado. O pior dia depois do desastre vai ser amanhã (sábado), ver aquilo pela TV. Mas só guardo boas recordações, ele é um cara do bem, maravilhoso. Queria mandar um abraço para os familiares nesse momento bem delicado.
Jair Ventura

Acha que é uma rodada que deve ser jogada?


Está difícil até de trabalhar. A gente sabe que ainda falta um jogo, e vamos cumprir o que for definido. Mas está difícil, bem difícil. É muito difícil ter que treinar e trabalhar. Lógico que para jogar vai ser difícil também. Imagina jogar nessa situação. Você não precisa conhecer ninguém no avião para sofrer. A situação é mundial. Mas como eu falei, vai ser difícil e vamos ver o que vai acontecer.


Velório e vítimas

O Guilherme (Marques) estava fazendo uma matéria com a gente na mesa tática. A gente sabe que o momento é de tristeza. Mas a gente tem que ser solidário. Eu quero dar um abraço nos familiares. A gente não precisava conhecer ninguém e trabalhar com ninguém para sentir a perda. Você se põe na situação. A gente viaja toda semana, e vamos ter que continuar. Vai ser difícil esquecer isso. É complicado. Quero estar presente amanhã, sim, e tentar confortar os familiares. Vou estar presente, sim.


Gatito Fernández

É um bom goleiro. A gente fala que futebol não tem segredo. Mas só tenho elogios.


Fonte: GE/Por Davi Barros *Rio de Janeiro/Estagiário, sob a supervisão de Marcelo Baltar