segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Após "puxão de orelha", Sassá pode ter nova chance no Botafogo


Em reunião na tarde desta segunda, em General Severiano, dirigentes decidem por mais uma oportunidade ao atleta. Pesou a desvalorização do atacante no mercado




O Botafogo recusou proposta do Lokomotiv Moscou, aguardou uma oferta mais robusta, mas... tudo indica que os dias de “geladeira” de Sassá acabaram. Em reunião nesta segunda, com o presidente Carlos Eduardo Pereira e o gerente Antônio Lopes, o atacante recebeu um “puxão de orelhas” e foi reintegrado. No entanto, ele não está inscrito na Pré-Libertadores.

- Foi uma reunião muito proveitosa. Aproveitei para dar um abraço no Sassá. É o momento de valorizar o atleta. O desempenho dele deu uma caída, mas é um atleta formado no clube, com muito potencial, vice-artilheiro do Brasileiro de 2016, é um rapaz de muito futuro. O que a gente fez foi dar um abraço e um puxão de orelha ao mesmo tempo. E vamos tentar retomar um caminho de empenho nos treinamentos para que a gente possa contar com ele na fase de grupos da Libertadores. Espero que a gente possa ter o Sassá com aquele empenho e dedicação que marcaram a passagem dele em 2016 – disse o presidente Carlos Eduardo Pereira, a Fox Sports.

Leia também: Botafogo recusa proposta de R$ 5 mi do Lokomotiv Moscou por Sassá


Presidente diz contar com Sassá para a fase de grupos da Libertadores (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)

Sassá foi afastado do Botafogo no final de janeiro após seguidos episódios extracampo. Internamente, alguns desvios comportamentais foram os motivos apontados. A ideia era negociar jogador, que tem contrato até dezembro e pode assinar pré-contrato com outro clube a partir de julho.

Segundo o GloboEsporte.com apurou, o Sassá foi reintegrado para não perder valor de mercado. O atleta foi alertado que seria sua última chance e terá que mostrar mais empenho nos treinos. A decisão não foi unanime entre os dirigentes, mas pesou a palavra final do presidente Carlos Eduardo Pereira.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com/Rio de Janeiro